Topo

Lula deixa prisão em Curitiba para velório do neto em SP

2.mar.2019 - Lula deixa a sede da PF para velório do neto em SP - THEO MARQUES/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
2.mar.2019 - Lula deixa a sede da PF para velório do neto em SP Imagem: THEO MARQUES/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Vinicius Kochinski e Bernardo Barbosa

Colaboração para o UOL, em Curitiba, e do UOL, em São Bernardo do Campo (SP)

02/03/2019 07h06Atualizada em 02/03/2019 08h39

O avião com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva rumo a São Paulo decolou às 7h18 do aeroporto Bacacheri, em Curitiba. Por volta das 8h30, a aeronave pousou no aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, conforme mostrou a "Globonews". Ele foi autorizado pela Justiça Federal a deixar a prisão para acompanhar o velório do neto Arthur, de 7 anos, falecido ontem em decorrência de um quadro de meningite meningocócica

Sem algemas e vestindo blazer preto, Lula deixou a carceragem da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba às 7h e seguiu em um helicóptero da Polícia Civil para o aeroporto, onde embarcou sob forte esquema de segurança. 

Na porta da carceragem, havia poucos militantes, um deles gritou "força Lula" antes de o ex-presidente entrar no helicóptero. Ele se virou ao ouvir o grito, mas não acenou.

A partir de Congonhas, o ex-presidente deve seguir em outro helicóptero direto para o cemitério Jardim das Colinas, em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de SP, onde o corpo de Arthur está sendo velado desde a noite de ontem e será cremado às 12h. 

Detalhes sobre o trajeto da viagem de Lula são mantidos sob sigilo em respeito à sua família e por questões de segurança. 

Em uma petição enviada à Justiça no início da tarde de ontem, a defesa do ex-presidente já havia assumido o compromisso de não divulgar o trajeto feito pelo ex-presidente caso a permissão para deixar a cadeia fosse concedida. Os advogados sugeriram, ainda, um acordo com as autoridades para "determinar providências específicas".

2.mar.2019 - Movimentação durante a madrugada no Cemitério da Colina, em São Bernardo do Campo, onde é velado o neto do ex-presidente Lula - Luís Adorno/UOL
2.mar.2019 - Movimentação durante a madrugada no Cemitério da Colina, em São Bernardo do Campo, onde é velado o neto do ex-presidente Lula
Imagem: Luís Adorno/UOL

Velório na madrugada

O velório foi aberto às 22h de ontem. Durante esta madrugada, enquanto policiais militares guardavam a entrada do cemitério, compareceram principalmente amigos e parentes, além de militantes do PT. Petistas como o deputado federal Alexandre Padilha e o ex-ministro Paulo Vannuchi também passaram pelo local.

Não há previsão de que sejam realizados atos políticos em torno da saída temporária de Lula para o funeral do neto, segundo petistas ouvidos pelo UOL na tarde de sexta.

Notícia da morte

O ex-presidente soube da morte do neto por seu filho Sandro Luis, pai do menino, por telefone. Arthur faleceu na manhã de ontem de meningite meningocócica em um hospital de Santo André, também na Grande SP.

Gleisi Hoffmann, deputada federal e presidente do PT, foi autorizada a visitar Lula ontem e disse que o ex-presidente estava muito abatido e já tinha chorado várias vezes.

Segundo a coluna Painel da Folha de S.Paulo de hoje, aliados disseram que Lula 'desabou' ao receber a notícia e que, com a foto de Arthur que mantém na cela nas mãos, repetia que a morte do neto contrariava a lógica da vida.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Política