Topo

Oposição quer CPI para investigar decisões de Moro na Lava Jato

Dallagnol e Moro são protagonistas em mensagens vazadas - Hélvio Romero - 24.out.2017/Estadão Conteúdo
Dallagnol e Moro são protagonistas em mensagens vazadas Imagem: Hélvio Romero - 24.out.2017/Estadão Conteúdo

Hanrrikson de Andrade e Eduardo Militão*

Do UOL, em Brasília

13/09/2019 12h17

Um grupo de deputados de oposição protocolou na Câmara um pedido de criação de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a constitucionalidade das decisões do ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, nos anos em que esteve à frente da Operação Lava Jato.

Segundo a deputada Erika Kokay (PT-DF), o grupo obteve ontem (12) o número suficiente de assinaturas (171) para requerer a comissão. A conferência dos signatários está sob sigilo. Agora o pleito segue para as mãos do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que decidirá se o aceita ou não.

O pedido de CPI tem como justificativa o vazamento da troca de mensagens entre Moro e o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato. Os diálogos obtidos e publicados pelo site The Intercept Brasil mostram que o ex-magistrado atuou em parceria com o Ministério Público Federal na condução das ações penais da 13ª Vara Federal (Curitiba).

O requerimento é assinado por André Figueiredo (PDT-CE), Alessandro Molon (Rede-RJ), Daniel Almeida (PC do B-BA), Ivan Valente (PSOL-SP), Jandira Fechali (PC do B-RJ), Orlando Silva (PC do B-SP), Paulo Pimenta (PT-RS) e Tadeu Alencar (PSB-PE).

Vice-líder do PL na Câmara e membro da bancada da bala, Capitão Augusto (SP) afirmou ao UOL que planeja uma campanha pública a fim de fazer com que parlamentares retirem assinaturas.

"Agora a gente vai começar a fazer um trabalho de divulgação para que haja uma pressão popular para que quem assinou retire essa assinatura. Imputar uma responsabilidade criminal ao juiz Sergio Moro na Operação Lava Jato é algo que não dá para acreditar que tenha deputados querendo fazer isso daí", comentou.

Hoje de manhã, ao ser questionado sobre o que acha do movimento da oposição, o presidente em exercício, vice-presidente Antônio Hamilton Mourão (PRTB), aparentou não saber da CPI.

Quando informado sobre a protocolização dela na Câmara, respondeu que o pedido é "perda de tempo, tá bom?".

*Colaborou Luciana Amaral, do UOL, em Brasília

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Política