Topo

Bolsonaro mira ONU e analisará Bezerra Coelho após viagem, diz porta-voz

O presidente Jair Bolsonaro (PSL)  -  Walterson Rosa 10.dez.18/Folhapress
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) Imagem: Walterson Rosa 10.dez.18/Folhapress

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

20/09/2019 11h02

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) está focado na viagem para participar da ONU (Organização das Nações Unidas) em Nova York, nos Estados Unidos e analisará o caso do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), ao retornar a Brasília, afirmou hoje o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros.

"O presidente neste momento não comentará os fatos relativos a essa operação que você nos avançou. Ele tem o foco direcionado exclusivamente ainda a Nova York, onde vai fortalecer a posição do Brasil perante a Assembleia-Geral das Nações Unidas. Vai falar com o coração, como ele ontem mesmo ratificou por meio da live. Vai apresentar as questões ambientais. Enfim, o presidente hoje tem foco. O foco é Nova York. É importante para nosso país, nosso estado, nossa sociedade. Essa é uma questão que ele vai abordar, se assim o considerar, no retorno da viagem", declarou.

A Polícia Federal realizou operação ontem no Congresso Nacional tendo como alvos Bezerra Coelho e o deputado federal Fernando Bezerra Coelho Filho (DEM-PE), filho do senador. A investigação aponta que eles teriam recebido pelo menos R$ 5,5 milhões em propina.

O suposto caso de corrupção teria ocorrido quando Bezerra Coelho era ministro da Integração Nacional no governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Uma das linhas de investigação apura suspeitas do desvio de dinheiro público de obras na região Nordeste, como a transposição do rio São Francisco.

Bezerra Coelho colocou ontem o cargo de líder à disposição do Planalto. Bolsonaro analisa o caso com assessores no Palácio da Alvorada, residência oficial onde mora e se recupera de cirurgia para correção de hérnia.

Como líder, a função de Bezerra Coelho é ser o principal articulador do Planalto junto aos senadores para conseguir a aprovação das pautas de interesse governo. Ele é responsável por explicar os textos, negociar acordos e fazer a avaliação do clima do Senado perante as medidas de Bolsonaro.

Até o momento, do Palácio do Planalto, somente o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, se manifestou sobre o assunto dizendo que a posição do governo é de "aguardar os acontecimentos".

Protagonista da política tradicional, Bezerra Coelho é conhecido por ter larga experiência em articulações no Congresso Nacional e tem se mostrado um bom ativo para o Planalto.

Ele foi percebido como fundamental para a aprovação da Medida Provisória que reduziu a quantidade de ministérios antes que perdesse a validade, por exemplo. Agora, a expectativa é ver as consequências práticas da operação da Polícia Federal, que acontece em momento delicado do Planalto no Senado.

O governo quer aprovar Augusto Aras como procurador-geral da República, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como embaixador do Brasil nos Estados Unidos, a reforma da Previdência e os vetos presidenciais do projeto de abuso de autoridade.

Mais Governo Bolsonaro