Topo

Um dia após Lula ser solto, Bolsonaro abraça crianças e vai a churrasco

9.nov.2019 - Presidente Jair Bolsonaro abraça crianças em Brasília, um dia após Lula ser libertado - Arquivo pessoal
9.nov.2019 - Presidente Jair Bolsonaro abraça crianças em Brasília, um dia após Lula ser libertado Imagem: Arquivo pessoal

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

09/11/2019 17h11

Resumo da notícia

  • Um dia após Lula ser solto, Bolsonaro comprou picolé e abraçou crianças
  • O presidente também parou para cumprimentar eleitores quatro vezes
  • Bolsonaro tem evitado polarizar com o petista, seu principal adversário político
  • À imprensa, o presidente disse apenas não "contemporizar com presidiário"

Um dia após a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) comprou picolé na Praça dos Três Poderes, segurou crianças no colo e parou para cumprimentar eleitores quatro vezes nesta tarde. Neste sábado (9), o presidente deixou o Palácio do Alvorada para ir a um churrasco em comemoração do aniversário de 68 anos do general Eduardo Villas-Bôas, assessor do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência.

Antes de deixar a residência oficial, ele tirou fotos com pessoas que visitavam os arredores do Alvorada. Em rápida conversa com a imprensa, o presidente comentou a soltura de Lula: "Não vamos dar espaço e não vamos contemporizar com presidiário".

A estratégia do presidente e de seus aliados, inclusive em grupos fechados de WhatsApp, é evitar polemizar com Lula para não aumentar o alcance da mensagem do petista. O PSL e os partidários de Bolsonaro encaram o PT, a quem costumam chamar pejorativamente de "vermelhinhos", como seus principais adversários políticos.

No clube onde comia churrasco, o presidente conversou rapidamente com o UOL. "Se deram mal" disse ele, em referência a Adélio Bispo, homem com problemas mentais que está preso e condenado por atacá-lo com uma faca durante a campanha eleitoral.

Valdeneide Nogueira (à esq.) e sua irmã, Valderez, tiraram fotos e abraçaram o presidente - Arquivo pessoal
Valdeneide Nogueira (à esq.) e sua irmã, Valderez, tiraram fotos e abraçaram o presidente
Imagem: Arquivo pessoal

Depois do churrasco, Bolsonaro atendeu cerca de 20 pessoas que o aguardavam do lado de fora do clube, incluindo várias crianças que estudam numa creche da região, que abriga militares.

Uma delas foi Lucca Zanchetta, de quatro anos. "Ele estava de blusa vermelha porque era comemoração de Natal da creche", explicou a mãe dele, Michelle

Quando os carros saíram do clube, Bolsonaro se dirigiu ao Palácio da Alvorada. No caminho, resolveu descer na Praça dos Três Poderes, conhecido ponto turístico de Brasília. Lá, comprou um picolé de chocolate por R$ 7, abraçou algumas pessoas e tirou fotos.

Ao chegar ao Alvorada, Bolsonaro parou novamente para conversar com as pessoas que visitavam o local, outro ponto turístico da cidade. A aposentada Valderez de Melo Nogueira, 72 anos, deu um beijo no presidente. Ela estava passeando no local com sua irmã, Valdeneide, de Recife (PE). "Ela deu sorte para mim", disse Valderez.

Bolsonaro deixa churrasco em clube e cumprimenta eleitores

UOL Notícias

Política