Topo

Câmara deve votar pacote anticrime até dezembro, diz Rodrigo Maia

(Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Imagem: (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

19/11/2019 13h01Atualizada em 19/11/2019 19h28

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o pacote anticrime deve ser votado em plenário até dezembro. Ele apresentou a proposta ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes, que foi quem iniciou a discussão do projeto em 2017. Maia estava acompanhado de um grupo de deputados que estudaram as medidas na Câmara.

"Estamos dando uma colaboração importante num tema que aflige tantos brasileiros. Nossa intenção é poder votar a urgência na próxima semana, se tiver acordo votar o mérito. Ou se não, votar urgência na próxima semana e o mérito na seguinte ", declarou Maia.

O pacote recebeu propostas do ministro Sergio Moro (Justiça), mas pontos chaves do que o ex-juiz da Lava Jato propôs foram retirados.

"Eu fico muito satisfeito, porque nesse relatório final que o grupo me apresentou, em torno de 90% das propostas da comissão que eu preside foram aceitas", disse Moraes.

Maia ressaltou que o trabalho começou no final de 2017, quando o ministro Moraes apresentou o projeto. Com as propostas de Moro, o pacote tramitou por 8 meses na Casa.

Quando Moraes encaminhou a proposta, era ministro da Justiça de Michel Temer (MDB).

A presidente do grupo de trabalho, Margarete Coelho (PP-PI), destacou que o projeto vai ajudar a combater o crime organizado.

"O grupo de trabalho se dedicou, ouviu a sociedade, técnicos. Vamos trazer uma resposta rápida à sociedade, àquilo ao que se refere ao combate à criminalidade organizada. Mas mais do que isso, apresentamos um projeto de lei que respalda aquilo que a Casa pensa também ouvindo a sociedade", declarou Margarete.

Política