PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro elogiou Alvim em live horas antes de anúncio com fala nazista

Do UOL, em São Paulo

17/01/2020 14h43Atualizada em 17/01/2020 14h57

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) elogiou o secretário de cultura, Roberto Alvim, horas antes do pronunciamento que parafraseia um discurso de Joseph Goebbels, ministro da Propaganda da Alemanha nazista.

Durante a tradicional live semanal, realizada ontem, Bolsonaro definiu Alvim como um representante da "cultura de verdade".

"Ao meu lado, aqui, o Roberto Alvim, o nosso secretário de Cultura. Agora temos, sim, um secretário de Cultura de verdade. Que atende o interesse da maioria da população brasileira, população conservadora e cristã", afirmou o presidente.

Antes de permitir que Alvim apresentasse o Prêmio Nacional das Artes, Bolsonaro voltou a destacar o trabalho do secretário.

"Você aí é a cultura de verdade, algo que não tínhamos no Brasil. Tínhamos aqui essa ideia de fazer cultura para uma minoria, tem que fazer para a maioria", afirmou.

O secretário foi exonerado na manhã de hoje, após um pronunciamento que imita um discurso de Joseph Goebbels, ministro da Propaganda da Alemanha nazista.

Alvim afirmou que o episódio foi uma "infeliz coincidência retórica" resultante de uma pesquisa no Google. Ele afirmou ter redigido 90% do pronunciamento veiculado ontem, mas não se responsabilizou pelas frases copiadas de um dos textos do ministro da Alemanha nazista.

No vídeo, com o retrato de Bolsonaro ao fundo, Alvim imita a aparência e tom de voz de Goebbels. Outra referência ao nazismo é a música de fundo, da ópera "Lohengrin", de Richard Wagner, obra que Hitler contou em sua autobiografia ter sido decisiva em sua vida.

Política