PUBLICIDADE
Topo

Política

Bolsonaro repete 'banana' contra imprensa e diz que Michelle merece elogio

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

15/02/2020 12h20Atualizada em 15/02/2020 17h39

Pelo segundo sábado seguido, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez uma "banana" para jornalistas que o acompanham no Palácio da Alvorada.

Neste sábado (15), ele criticou reportagem da repórter Bela Megale, do jornal "O Globo", que afirmou que a biblioteca da Presidência da República seria reduzida pela metade para dar lugar a uma sala para Michelle Bolsonaro.

O presidente negou que haverá retirada de livros e pediu elogios à primeira-dama. "Ela trabalha de graça", afirmou. O presidente demonstrou irritação com o questionamento. "Em vez de vocês elogiarem... tenha santa paciência", continuou, antes de abandonar a entrevista, que mal havia começado.

Bolsonaro disse aos jornalistas: "Vocês só se preocupam com besteira. Nenhum livro vai embora. Vai ficar tudo lá".

Programa de voluntariado

Segundo a reportagem de "O Globo", o tamanho da biblioteca será reduzido à metade com as obras feitas para abrigar a equipe do programa Pátria Voluntária, dirigido por Michelle Bolsonaro, com direito a uma sala para a primeira-dama e um banheiro. O Palácio do Planalto negou-se a informar ao jornal o valor gasto com a reforma.

O local tem 42 mil itens e 3.000 discursos de presidentes. Com as obras, os espaços de estudo e convivência serão praticamente extintos e não haverá condições de aumentar o acervo, de acordo com "O Globo".

O programa funcionava no Ministério da Cidadania. Foram gastos R$ 330 mil para reformar o prédio do Ministério e abrigar o time de Michelle, mas, no fim do ano passado, o programa mudou para o Palácio do Planalto.

O próprio Bolsonaro foi quem "arranjou" o lugar, revelou o presidente. "Eu arranjei um lugar para ela trabalhar lá na Presidência. Por quê? É melhor. Fica mais perto dos ministros para despachar."

Segundo o presidente, "a biblioteca teve uma pequena diminuição". "Estão descendo a lenha que a biblioteca vai diminuir em vez de elogiar a primeira-dama".

Nova banana

Ao chegar ao carro, ao fim da interação com a imprensa, ele subiu na porta traseira direita do veículo que o aguardava. Bolsonaro olhou para os militantes —que o aplaudiam a cada frase criticando os repórteres— e anunciou o gesto ofensivo. "Quem age dessa maneira merece outra banana, hein?", afirmou, enquanto fazia o sinal.

Na semana passada, ele havia feito o gesto, cruzando os braços. Bolsonaro havia se queixado da cobertura da imprensa sobre sua fala de que "uma pessoa com HIV representa uma despesa para todos no Brasil".

Bolsonaro diz que não está preocupado com reeleição

Band News

Política