PUBLICIDADE
Topo

Política

Bolsonaro diz que PF se ocupou mais com Marielle que com facada de Adélio

Do UOL, em São Paulo

24/04/2020 17h17Atualizada em 24/04/2020 19h27

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), durante pronunciamento feito nesta tarde, afirmou que a Polícia Federal teve mais preocupação em solucionar o caso de Marielle Franco, ex-vereadora do Rio de Janeiro pelo PSOL, morta em março de 2018, do que em investigar a facada da qual ele foi vítima em setembro do mesmo ano.

"É intervenção pedir a Sergio Moro, quase implorar, que apure quem mandou matar Jair Bolsonaro?", questionou o presidente. "A PF de Sergio Moro se preocupou mais com quem matou Marielle do que com quem tentou matar seu chefe supremo. Cobrei muito deles isso daí, não interferi", acrescentou.

"Acho que todas as pessoas de bem no Brasil querem saber. Entendo, me desculpe senhor ex-ministro: entre meu caso e o da Marielle, o meu está muito menos difícil de solucionar. Afinal, o autor foi preso em flagrante de delito", apontou o presidente em relação a Adélio Bispo, autor da facada.

Embate entre os dois

Durante o pronunciamento desta tarde, Bolsonaro acusou Moro de ter se preocupado apenas com "interesses próprios". O ex-juiz anunciou hoje sua saída do governo após a exoneração de Valeixo, um de seus homens fortes na PF.

Ao anunciar que deixaria o cargo, hoje mais cedo, Moro fez várias acusações contra Bolsonaro. O ex-juiz declarou que o mandatário trocou o comando da PF para ter acesso a investigações e relatórios da entidade, o que é proibido pela legislação. Também declarou que Bolsonaro estava preocupado com inquéritos que correm atualmente no STF.

Política