PUBLICIDADE
Topo

Política

Esse conteúdo é antigo

FHC critica Bolsonaro ao comentar demissão de Teich: 'Presidente sem rumo'

28.fev.2011 - O ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso (FHC, PSDB-SP) - Renato Araújo/Agência Brasil
28.fev.2011 - O ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso (FHC, PSDB-SP) Imagem: Renato Araújo/Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

15/05/2020 20h50Atualizada em 15/05/2020 21h02

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP) fez críticas a Jair Bolsonaro (sem partido) ao comentar a saída de Nelson Teich do Ministério da Saúde. Para FHC, o governo é instável e Bolsonaro é um "presidente sem rumo".

"O governo não consegue se estabilizar. Mais um ministro, o da Saúde, se vai. Parece que o presidente sem rumo deseja impor um remédio... E acabar logo com a parada da economia. Quem não? Mas a vida é mais importante. Dá a impressão de que o governo não vê saída, só voluntarismo. Pobre de nós!", escreveu o ex-presidente em uma rede social.

O remédio a que FHC se refere é a hidroxocloroquina, ponto de discórdia entre Bolsonaro e Teich. O presidente defende o uso do medicamento para tratar infectados pelo novo coronavírus —mesmo sem evidências de que ele realmente funciona. O ex-ministro, por sua vez, era mais cauteloso, tendo alertado para os graves efeitos colaterais que o remédio pode causar.

Demissão de Teich

Pela manhã, Nelson Teich foi exonerado do Ministério da Saúde —menos de um mês depois de assumir ao cargo em substituição a Luiz Henrique Mandetta. Sua saída já vinha sendo cogitada havia alguns dias.

"A vida é feita de escolhas e hoje eu escolhi sair. Dei o melhor de mim neste período. Não é simples estar à frente de um ministério como esse num momento difícil", justificou o oncologista em sua coletiva de despedida.

Como Mandetta, Teich defendeu publicamente posições contrárias às do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Além da questão envolvendo a cloroquina, o ex-ministro também apontava o distanciamento social, fortemente criticado pelo presidente, como medida importante ao combate à covid-19.

Política