PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
8 meses

Bolsonaro diz que nomeação de Faria é para melhorar comunicação do governo

Do UOL, em São Paulo

11/06/2020 19h57

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) justificou a recriação do Ministério das Comunicações e a nomeação do deputado Fábio Faria (PSD-RN) como ministro da pasta, durante transmissão de live realizada pelas redes sociais, na noite de hoje.

"O Faria foi nomeado e pode optar por receber salário como deputado ou abrir mão como ministro. Não tem aumento de custo nenhum. A Secom [Secretaria Especial de Comunicação Social] vem pra cá, a EBC [Empresa Brasil de Comunicação] vai para lá. Vamos tentar melhorar a comunicação do governo", justificou Bolsonaro.

"Temos pela frente a questão do 5G. Houve orientação minha, antes que falem interferência, como proceder nessa questão. Faremos o melhor negócio levando em conta vários aspectos, não só o econômico. Às vezes, o mais barato não quer dizer que seja o melhor. Vamos atender os requisitos da segurança de dados, a política externa entra nesta questão também", completou.

O presidente anunciou ontem em sua página no Facebook que recriaria o ministério e nomearia como titular da pasta Fabio Faria, que é casado com a apresentadora Patrícia Abravanel, filha de Silvio Santos, dono do SBT.

"Ele não é um profissional do setor, mas tem conhecimento até pela vida que ele tem junto à família do Silvio Santos. A função é essa: otimizar e botar o ministério para funcionar nesta área, que estamos devendo há muito tempo uma melhor informação", acrescentou o presidente na conversa com a imprensa, hoje pela manhã.

Segundo Bolsonaro, será publicada uma MP (Medida Provisória) para desmembrar o atual Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, que atualmente é chefiado por Marcos Pontes.

Convite a Faria

O UOL apurou que o convite a Faria faz parte da estratégia de Bolsonaro de melhorar a relação com o Congresso e tentar dar nova cara para comunicação do governo, vinculada à ala ideológica.

Faria tem 42 anos e nasceu em Natal (RN). Ele é casado com Patrícia Abravanel, uma das filhas de Silvio, desde 2017, com quem têm três filhos: Pedro, 5, Jane, 2, e Senor, 1. Antes de Patrícia, namorou Adriane Galisteu e Sabrina Sato.

O deputado está no quarto mandato na Câmara e, para assumir o ministério, precisará se licenciar da Casa, assim como fizeram outros ministros, como Onyx Lorenzoni (Cidadania) e Tereza Cristina (Agricultura).

Política