PUBLICIDADE
Topo

Política

Esse conteúdo é antigo

Doria critica ataques ao STF e diz que maioria quer democracia

Do UOL, em São Paulo

15/06/2020 13h27

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou hoje os ataques contra o Supremo Tribunal Federal que aconteceram no fim de semana. Em entrevista coletiva concedida hoje, o político tucano afirmou que o Brasil não será uma ditadura "nem fascista, nem proletária".

"Ontem manifestei o Twitter apoio e solidariedade ao Supremo Tribunal Federal e a seus ministros. Quero dizer aos saudosistas da ditadura que vocês já perderam. O Brasil não vai virar Venezuela, Bielorrússia ou Cuba. Nem ditadura fascista, nem proletária. A maioria dos brasileiros quer democracia, e a maioria saberá derrotar os extremistas", afirmou em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

Ontem, Doria usou sua conta oficial no Twitter para falar sobre o caso. Ele disse que o ataque ao STF envergonha o Brasil.

"O ataque ao STF e seus ministros neste final de semana envergonha o Brasil. Demonstra a face extremista de manifestantes, que menosprezam instituições e a Constituição. Transmito ao STF minha solidariedade e profundo repúdio aos manifestantes que agridem a democracia brasileira", afirmou.

Na noite de sábado, um grupo não identificado lançou fogos de artifício contra o prédio do STF após o governo do Distrito Federal desmontar um acampamento de apoiadores de Bolsonaro. A Procuradoria-Geral da República instaurou uma notícia de fato, que significa uma apuração preliminar, em relação ao ataque.

Política