PUBLICIDADE
Topo

Política

Morre Severino Cavalcanti, ex-presidente da Câmara, aos 89 anos

Do UOL, em São Paulo

15/07/2020 09h41

Morreu na manhã de hoje o político Severino Cavalcanti (PP), ex-presidente da Câmara dos Deputados e ex-prefeito do município de João Alfredo, em Pernambuco.

Ainda não há informações sobre a causa da morte de Severino. O velório e o sepultamento do político ocorrerão ainda hoje pela tarde, em João Alfredo.

Severino ficou marcado por ter renunciado não só ao posto de presidente da Câmara como também ao próprio cargo de deputado federal após ter seu nome envolvido no esquema do 'Mensalinho', em setembro de 2005.

Na época, Severino foi acusado de receber propina de um empresário que possuía restaurantes dentro da casa legislativa para que ele continuasse usando o espaço. Eleito em fevereiro de 2005 para comandar a casa, o político ficou apenas sete meses na presidência.

Severino iniciou sua vida política na extinta UDN (União Democrática Nacional) na década 1960. Durante a ditadura militar, esteve entre os quadros da Arena (Aliança Renovadora Nacional), partido pró-regime. Desde 1995, era filiado ao PP.

Além do posto de deputado federal, que ocupou entre 1995 e 2005, Severino foi deputado estadual em Pernambuco por sete mandatos consecutivos, entre 1967 e 1995.

Em duas ocasiões, foi prefeito da cidade de João Alfredo, a 102 km de Recife: entre 1964 e 1966 e entre 2009 e 2012.

Ao tentar se reeleger para um terceiro mandato nas eleições municipais de 2012, Severino teve sua candidatura cassada pela Justiça Eleitoral por ter sido incluído na Lei da Ficha Limpa, sancionada em 2010, devido ao escândalo do 'Mensalinho'.

Por meio de nota, o deputado federal Eduardo da Fonte, presidente do Diretório Estadual do PP em Pernambuco, lamentou a morte de Severino Cavalcanti, a quem chamou de "defensor da democracia".

Paulo Câmara (PSB), governador de Pernambuco, emitiu nota de pesar pela morte do político e afirmou que Severino "deixa uma lacuna" na política do estado.

"Severino teve uma trajetória de muito trabalho. Neste momento de profundo pesar, quero me solidarizar com sua esposa, Dona Amélia, seus filhos Zé Maurício, Ana e Catharina, demais familiares e amigos", disse.

Política