PUBLICIDADE
Topo

Governo Bolsonaro

Presidente da Fundação Palmares chama David Miranda de 'preto fake'

"Não passaria no programa da Magazine Luiza, pois na verdade é branco!", escreveu Sérgio Camargo no Twitter - Renato Costa/FramePhoto/Folhapress
"Não passaria no programa da Magazine Luiza, pois na verdade é branco!", escreveu Sérgio Camargo no Twitter Imagem: Renato Costa/FramePhoto/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

22/09/2020 16h58

O jornalista Sérgio Camargo, atual presidente da Fundação Cultural Palmares, chamou o deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) de "preto fake" e "fraude racial ambulante":

Ele escreveu no Twitter: "Esse preto fake tenta dar lição de moral ao nosso presidente. Não passaria no programa da Magazine Luiza, pois na verdade é branco! Portanto, uma fraude racial ambulante. Mas ameaça o homem mais íntegro que já exerceu a Presidência do Brasil. Tinha que ser do PSOL!"

Camargo compartilhou uma publicação em que Miranda pede o impeachment de Jair Bolsonaro (sem partido) após o discurso do presidente na Assembleia Geral da ONU:

"Negou a pandemia e chegamos a 135 mil mortes, agora nega as queimadas e culpa os indígenas, o que restará do Brasil? Esse canalha precisa ser parado! #ImpeachmentJá #ForaBolsonaro"

No discurso, o presidente da República afirmou que "nossa floresta é úmida e não permite a propagação do fogo" e associou as queimadas à população indígena.

Contatada pelo UOL, a assessoria de David Miranda afirmou que o deputado "não vai se manifestar sobre isso porque já está tomando medidas judiciais".

Sérgio Camargo se descreve como "negro de direita, antivitimista, inimigo do politicamente correto, livre" e já declarou que os movimentos negros são um "conjunto de escravos ideológicos da esquerda".

Governo Bolsonaro