PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Mourão exonera assessor e diz: 'Jamais vou trabalhar contra Bolsonaro'

Mourão anuncia saída de assessor que teria revelado conversa sobre articulações do Congresso por impeachment de Bolsonaro - Isac Nóbrega/PR
Mourão anuncia saída de assessor que teria revelado conversa sobre articulações do Congresso por impeachment de Bolsonaro Imagem: Isac Nóbrega/PR

Do UOL, em São Paulo

28/01/2021 19h27Atualizada em 29/01/2021 14h44

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) anunciou hoje a exoneração do chefe da Assessoria Parlamentar da Vice-Presidência, Ricardo Roesch, depois de trocar mensagens com o chefe de gabinete de um deputado federal sobre articulações no Congresso Nacional para um eventual impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), conforme revelou O Antagonista.

"A conversa houve, algo que me deixou extremamente chateado. O único patrimônio que eu tenho é minha honra, e minha honra... Ela está ligada à lealdade. São fatores de que não abro mão. Posso às vezes discordar de algumas coisas do presidente Bolsonaro, mas jamais vou trabalhar contra ele", disse o vice-presidente a jornalistas.

Antes, ao jornal O Globo, Mourão já havia dito que o servidor agiu sem seu consentimento, o que justificaria a exoneração. "[Ricardo Roesch] Está negando com o argumento de que o celular foi hackeado, o que para mim não é verdade", complementou.

Mais cedo, O Antagonista publicou trechos do diálogo do assessor de Mourão com funcionário de um deputado federal, por meio do aplicativo WhatsApp, tratando da possibilidade do impeachment de Bolsonaro e marcando conversas.

"Eu tenho conversado com os assessores de deputados mais próximos. É bom estarmos preparados", afirma o assessor. "Nada de mais. Articulação normal mesmo", completa. Em outro trecho o servidor escreve: "General Mourão é mais preparado e político."

À publicação, Ricardo Roesch negou que tenha sido o autor das mensagens.

Política