PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Contra lockdown, empresários fazem manifestação na rua do governador do DF

Natália Lázaro

Colaboradora do UOL, em Brasília

28/02/2021 14h09

Com o decreto de lockdown publicado pelo governador do Distrito Federal (DF), Ibaneis Rocha (MDB), empresários e comerciantes organizaram protestos contra a medida, neste domingo (28), em diferentes pontos da capital. Parte do grupo fechou a rua de acesso a residência do chefe do Executivo local e manifestaram na porta da casa do governador desde o fim da manhã.

Os atos ocorreram no primeiro dia de lockdown no DF. Empresários se mostraram contrários à medida que restringe, por 15 dias, atividades comerciais e de lazer na capital, em uma tentativa de evitar o avanço do novo coronavírus.

Carros com faixas que mostravam frases como "Ibaneis paga minhas contas" começaram a circular por Brasília antes das 11h, com buzinaços. Em seguida, eles foram até a rua da casa do governador e fecharam as vias de acesso. Os cartazes também diziam "não suportamos outro lockdown".

A Polícia Militar (PM) interveio e impediu que os manifestantes chegassem à residência do governador, seguindo com o protesto a poucos metros do local. Eles cantaram o Hino Nacional, gritaram contra a medida de restrição e pediram pela saída de Ibaneis do governo.

Ainda há protestos marcados para ocorrer no centro da capital para este domingo. A PM ainda não divulgou o número de envolvidos na manifestação, mas, segundo apuração do UOL, o protesto ultrapassou a marca de 300 pessoas.

Ibaneis se recusou a ocupar a residência oficial do governador desde que foi eleito. Ele mora em uma casa particular no Lago Sul, bairro nobre de Brasília. Enquanto ocorria o protesto, ele estava em casa com sua família. Ibaneis é casado com a Secretária de Desenvolvimento Social do GDF, Mayara Noronha, e é pai de dois filhos pequenos.

O decreto que entrou em vigor hoje foi o terceiro publicado por Ibaneis sobre o lockdown no DF em dois dias. No primeiro texto, não havia data estipulada para o fim das medidas de restrição. Mas, com a pressão de empresários, ele flexibilizou os termos e anunciou o prazo de 15 dias para o término do lockdown. Porém, o governador já adiantou que se não houver diminuição no número de infectados pela covid-19, o decreto poderá se estender por tempo indeterminado.

Nas redes sociais, o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) e um de seus filhos, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), têm criticado as medidas de restrição adotadas por muitos governadores.

Agora a pouco, o presidente fez uma postagem da manifestação em frente à casa do governador do DF.

Política