PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

STF mantém denúncia contra Arthur Lira por suspeita de corrupção

Arthur Lira (PP-AL) é presidente da Câmara dos Deputados e aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) - Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Arthur Lira (PP-AL) é presidente da Câmara dos Deputados e aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Colaboração para o UOL

02/03/2021 14h25

O STF (Supremo Tribunal Federal) manteve a denúncia contra o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), por suposto recebimento de propina. A decisão foi do ministro Edson Fachin e aponta o suposto recebimento de propina de quase R$ 1,6 milhão, que teriam sido pagos pela construtora Queiroz Galvão. A investigação ocorre no âmbito da Operação Lava Jato.

No ano passado, a PGR (Procuradoria Geral da República) pediu para o STF rejeitar a acusação. Mas com a decisão de Fachin, o julgamento desse pedido será feito pela Corte suprema.

Lira é suspeito de corrupção passiva. Ele teria recebido propina em troca do apoio do PP à manutenção de Paulo Roberto Costa na diretoria da Petrobras.

A defesa dele afirma que não há nada que ligue o presidente da Câmara ao suposto crime. Fachin determinou que os denunciantes Alberto Youssef e Carlos Alexandre de Souza Rocha devem se manifestar novamente, pois apresentaram "inconsistências" na denúncia. E depois disso Fachin determinou que os advogados de Lira deverão apresentar uma resposta formal, em 15 dias.

Política