PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Haddad diz que Bolsonaro é um "frio serial killer'

Do UOL, em São Paulo

05/03/2021 07h56

Possível candidato do PT para as eleições presidenciais de 2022, Fernando Haddad escreveu no Twitter que o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), é um "frio serial killer" (assassino em série) por colocar "o que passa fome contra o que morre asfixiado".

O posicionamento de Haddad vem na esteira das declarações de Bolsonaro ontem, em evento em Goiás, dizendo que determinações de fechamento de atividades não essenciais são "frescura" e "mimimi". O Brasil vive uma escalada no número de casos e mortes de covid-19, com cidades e estados implementando medidas de restrições mais duras para conter a pandemia.

"Bolsonaro é um frio serial killer: coloca o que passa fome contra o que morre asfixiado sem assistir nenhum dos dois", escreveu Fernando Haddad.

Derrotado por Bolsonaro no segundo turno das eleições presidenciais de 2018, Haddad tem se posicionado no debate nacional tendo em vista uma nova candidatura. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defende o nome do ex-ministro da Educação na chapa do partido, embora mantenha aberta a possibilidade de se candidatar caso reverta a sua inelegibilidade.

O UOL entrou em contato com a Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência da República) e adicionará o posicionamento de Bolsonaro sobre a declaração de Haddad quando receber a resposta.

"Passando de qualquer limite"

Terceiro colocado nas eleições presidenciais de 2018 e construindo uma nova candidatura para 2022, Ciro Gomes (PDT) também atacou Jair Bolsonaro pelas declarações. Para o pedetista, o presidente passou de qualquer limite e é preciso abrir um processo de impeachment.

"Procuro transformar minha enorme tristeza em revolta e luta! Bolsonaro está passando de qualquer limite. Impeachment e cadeia para este criminoso!", disse Ciro Gomes, adicionando hashtags de "Bolsonaro coveiro do Brasil.

Ontem, o Brasil registrou a mais alta média móvel de mortes por covid-19 em toda a pandemia pelo sexto dia seguido, com média de 1.361 óbitos pela doença nos últimos sete dias. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nas informações transmitidas pelas secretarias estaduais de saúde. Foram 1.786 novas vítimas em 24 horas - a segunda maior marca em toda a pandemia.

Para Haddad, possível candidato em 2022, Bolsonaro é um "frio serial killer" por colocar "o que passa fome contra o que morre asfixiado".

Política