PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Girão diz que já tem 34 assinaturas para CPI da Covid que inclui estados

Senador Eduardo Girão articula a abertura de uma CPI que já inclui a investigação de estados e municípios no seu requerimento - Edilson Rodrigues/Agência Senado
Senador Eduardo Girão articula a abertura de uma CPI que já inclui a investigação de estados e municípios no seu requerimento Imagem: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Do UOL, em São Paulo

12/04/2021 15h50

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) disse hoje que já conseguiu coletar 34 assinaturas entre senadores para a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que inclua estados e municípios em uma investigação sobre as ações de combate à pandemia de covid-19. A apuração no Legislativo precisa de um mínimo de 27 apoios para ser instaurada.

O pedido articulado por Girão concorre com outra CPI, esta motivada por um mandado de segurança dos senadores Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE) feito ao STF (Supremo Tribunal Federal). Na semana passada, o ministro da Corte Luís Roberto Barroso determinou a instauração da CPI.

A comissão pedida pelos parlamentares do Cidadania, porém, começou a ser criticada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por prever apenas a investigação da União, e não dos demais entes federativos. Apesar de Vieira já ter protocolado um pedido de ampliação da primeira CPI, há a possibilidade de as duas comissões serem instauradas.

"Já tem mais uma assinatura, agora recebemos a 34ª assinatura", disse Girão em entrevista à CNN Brasil. "Ou seja, superou a quantidade de assinaturas da CPI que foca apenas no governo federal. Acredito que a maioria dos senadores está aderindo a essa CPI que eu considero mais justa, mais independente e mais abrangente", completou o senador.

O requerimento da CPI que teve a instalação determinada por Barroso foi protocolado ainda em fevereiro pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). À época, o pedido teve a assinatura de 31 parlamentares.

Segundo Girão, há entraves jurídicos para que a CPI determinada por Barroso tenha a investigação de estados e municípios incluída em seu escopo. Por isso, o senador não vê problema em o Senado abrigar as duas comissões de apuração.

"Houve um levante popular esse fim de semana com relação a isso. Juristas mostram que não tem como se ampliar o escopo de uma CPI. Acho que pode até ser pensada as duas, por que não? A gente quer buscar a verdade", comentou Girão.

Conversa entre Bolsonaro e Kajuru

O questionamento sobre a investigação apenas de ações da União foi motivo de uma conversa entre Bolsonaro e Kajuru no final de semana. Em áudios divulgados pelo próprio senador, o presidente da República cobrou que estados e municípios também fossem investigados.

Além disso, Bolsonaro pressionou o parlamentar para que peticione o STF a julgar pedidos de impeachment de ministros da Corte. O presidente deu a entender que a ação pode mudar os rumos da CPI no Senado.

Política