PUBLICIDADE
Topo

Política

Randolfe: Ser relator poderia colocar CPI em suspeição por posição política

Gabriel Toueg

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/04/2021 13h54

Em entrevista no programa de ontem do podcast Baixo Clero, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) falou sobre a possibilidade de assumir a relatoria da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid, cujo pedido é de sua autoria.

De acordo com o parlamentar, que descartou a sugestão de ocupar a posição "mais estratégico" da comissão, seria necessário "muito cuidado para não haver nenhum tipo de suspeição" (assista a partir de 27:54 no vídeo acima). "Acho pouco provável e não considero adequado". Hoje Randolfe foi confirmado na vice-presidência do colegiado, com Renan Calheiros (MDB-AL) na relatoria e Omar Aziz (PSD-AM) na presidência.

"A minha posição política é conhecida e devo ter muito cuidado para não ter nenhum tipo de suspeição", afirmou. "O papel mais estratégico dessa comissão é o papel do relator. Não me considero estar à vontade para a condição de relator. Embora na CPI eu vá atuar na perseguição dos fatos, não quero arguir alguma suspeição na condução da investigação dos fatos", explicou o parlamentar.

Líder da oposição no Senado, Randolfe mencionou, durante a entrevista à jornalista Carla Bigatto e aos colunistas do UOL Diogo Schelp e Maria Carolina Trevisan, uma série de nomes que poderiam assumir a posição de relator (assista a partir de 26:00 no vídeo acima).

Ele disse que, independente de quem fosse o relator, os 11 senadores que comporão a CPI deverão "estar obcecados pelo caminho da investigação". "Eu estou disposto a qualquer serviço na CPI", avisou.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição de áudio. Você pode ouvir Baixo Clero, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube —neste último, também em vídeo.

Política