PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

Inauguração com Bolsonaro é marcada por elogios a Pazuello

Bolsonaro e Pazuello participaram da cerimônia de inauguração do Centro de Convenções do Amazonas - Alan Santos / PR
Bolsonaro e Pazuello participaram da cerimônia de inauguração do Centro de Convenções do Amazonas Imagem: Alan Santos / PR

Do UOL, em São Paulo*

23/04/2021 12h34Atualizada em 23/04/2021 15h43

Eduardo Pazuello acompanhou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na visita a Manaus hoje, para a inauguração da segunda etapa do Centro de Convenções do Amazonas. O evento também contou com a presença do governador Wilson Lima (PSC) e foi marcado por elogios ao ex-ministro da Saúde.

Pazuello foi aplaudido no evento após Wilson Lima alegar que ele fez "todo o possível" para ajudar o Amazonas durante a crise de desabastecimento de oxigênio, que ocorreu no início do ano por conta da alta de casos da covid-19.

Momentos depois, Bolsonaro declarou que o governo federal conseguiu minimizar os efeitos da pandemia do novo coronavírus durante a gestão do ex-ministro. Hoje, no entanto, Pazuello é um dos principais alvos da CPI da Covid criada pelo Senado para investigar a gestão de políticas de combate à covid-19.

Esta semana, em entrevista à revista Veja, o ex-secretário de Comunicação da Presidência Fábio Wajngarten afirmou que a culpa pelo governo brasileiro não ter comprado 70 milhões de doses da vacina do laboratório Pfizer, ainda em 2020, foi de Pazuello, e não de Bolsonaro.

Wajngarten acusa a equipe do ministério, então chefiada por Pazuello, de não ter se interessado pela compra e não ter respondido o laboratório.

Pazuello foi demitido por Bolsonaro depois que a pressão sobre o governo pela resposta desordenada à pandemia chegou ao Congresso, com o centrão exigindo a saída do ministro, substituído por Marcelo Queiroga.

Bolsonaro ganha título de cidadão do Amazonas

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu hoje o título de cidadão amazonense. O título foi entregue pelo governador Wilson Lima (PSC) durante a cerimônia de inauguração. A honraria foi proposta pelo deputado estadual Delegado Péricles (PSL), votada em regime de urgência na terça-feira (20).

Logicamente, esse título de iniciativa do deputado Péricles é muito bem-vindo. Estou muito orgulhoso do mesmo. Até pelo momento que atravessa o Brasil, e pelo momento em que passou o nosso estado, numa situação que, ontem, ninguém esperava que fosse acontecer. Presidente Jair Bolsonaro

Na ocasião, Bolsonaro também agradeceu a receptividade de Manaus desde as eleições de 2017, que, para ele, fez a diferença nas eleições de 2018. O presidente falou sobre a confiança depositada nele e alegou que o Brasil começou a sair das "garras da nefasta" esquerda com a sua gestão.

Estes, do atraso em qualquer lugar do mundo, começaram a ficar para trás. Imaginem essa pandemia com o Haddad como Presidente da República? Estaríamos em um lockdown nacional. Graças a Deus isso não aconteceu. Conseguimos, com a equipe que temos em Brasília, colaborar muito para que os danos dessa pandemia fossem reduzidos. Presidente Jair Bolsonaro

Na sequência, o presidente agradeceu ao ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello que esteve presente no evento. Os agradecimentos também foram voltados ao atual gestor da pasta, o cardiologista Marcelo Queiroga.

PSOL no Amazonas entrou com ação contra título

O PSOL no Amazonas entrou com uma ação para impedir que o presidente Jair Bolsonaro recebesse o título de cidadão amazonense pela Aleam (Assembleia Legislativa do Amazonas).

De acordo com informações divulgadas pela legenda partidária, o PSOL recebeu com "estarrecimento" a aprovação do projeto na casa legislativa.

"A proposta não cita nenhuma ação específica de Bolsonaro em defesa do povo do Amazonas. O Projeto de Lei apenas traz a trajetória política do presidente até ser eleito em 2018", diz o partido em seu site oficial.

O partido não vê motivos para conceder a honraria ao presidente Bolsonaro, e alega que desde o início da pandemia o governo federal tem trabalho para levar o país a uma "devastadora tragédia humanitária, desdenhando da ciência e promovendo uso de remédios ineficazes".

Orçamento da obra inaugurada foi de R$ 40,2 milhões

As obras dessa segunda fase do complexo começaram em 2015 com o orçamento global de R$ 40,2 milhões, recursos dos governos federal e do Amazonas.

Porém, em 2019, quando o governador Wilson Lima assumiu, apenas 14% do total havia sido executado. Desse montante, R$ 224.174,28 são recursos próprios do governo do estado.

"Esta estrutura é um marco para o Amazonas porque representa a ampliação da atividade turística no estado, principalmente em segmentos importantes do setor, como o turismo de eventos e de negócios. Isso tudo aliado ao nosso maior patrimônio turístico que é a Amazônia e que, certamente, agrega um importante valor e abre novas possibilidades de emprego e renda para nossa população", disse o ministro do Turismo, Gilson Motta.

* Com informações da Reuters e da Agência Brasil

Assista ao vídeo do evento:


Política