PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Coppolla vai ao STF para obrigar Pacheco a desbloquear suas redes sociais

Para Caio Coppolla, trancadas, as redes sociais de Pacheco impedem o acesso à informação - Jefferson Rudy/Agência Senado
Para Caio Coppolla, trancadas, as redes sociais de Pacheco impedem o acesso à informação Imagem: Jefferson Rudy/Agência Senado

Colaboração para o UOL

07/05/2021 17h12

O comentarista político Caio Coppolla entrou com um pedido de liminar no STF (Supremo Tribunal Federal) para obrigar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) a desbloquear suas redes sociais. O relator do processo será o ministro Kassio Nunes Marques.

No pedido, Coppolla argumenta que é necessário tornar os perfis do senador no Facebook, Twitter e Instagram públicos para garantir o acesso à informação, liberdade de manifestação e de expressão que estariam "cerceados". Ele cita o fato de ser comentarista político e diz que seu trabalho estaria sendo prejudicado, assim como a liberdade de imprensa.

O texto argumenta que o bloqueio é indevido porque impede o acesso dos brasileiros "a perfil público de autoridade pública investida em cargo público com uso de verba pública para manutenção de tais redes". O texto diz, ainda, que acessar a atuação do parlamentar é um direito de todo cidadão e, sendo assim, bloquear a permissão seria "uma forma explícita de censura".

O ofício pede, também, que o assunto seja decidido de forma colegiada, a fim de coibir atos similares de outras autoridades públicas, em todas as esferas dos poderes.

Política