PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
8 meses

Moradores do Rio fazem panelaço contra passeata de Bolsonaro

Do UOL, em São Paulo

23/05/2021 12h43Atualizada em 23/05/2021 14h33

Durante o passeio de moto que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez hoje ao lado de apoiadores no Rio de Janeiro, parte dos moradores do trajeto fizeram um panelaço contra o ato. O presidente circulou pelas zonas oeste e sul da cidade sem máscara e cumprimentando pessoas vestidas de verde e amarelo.

O senador Humberto Costa (PT-PE), membro da CPI da Covid, compartilhou nas redes sociais o momento em que moradores da cidade batem panelas pedindo pela saída de Bolsonaro da gestão federal.

Isso Bolsonaro não mostra: Enquanto o presidente aglomera com sua claque, moradores no Rio fazem panelaço
Humberto Costa (PT-PE), senador

Entre os bairros que registraram o panelaço durante a passagem do presidente está Copacabana, um dos bairros mais caros do país, localizado na zona sul carioca.

Veja mais vídeos de panelaços registrados no Rio:

"Ato de Bolsonaro é debochado e perverso"

Um dia após o Brasil registrar um total de 448.291 mortes por conta da covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participa de um evento que aglomera centenas de motociclistas no Rio de Janeiro. Diante da cena, oposicionistas à gestão federal declararam que a cena é "debochada e perversa".

A líder nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR) relembrou que o país está diante de um alerta de terceira onda do coronavírus e sem insumos suficientes e com a capacidade de leitos reduzida, enquanto Bolsonaro "marca uma nova aglomeração".

É debochado e perverso, só está onde está porque tem a cumplicidade de aliados irrigados por emendas e que nos negam o impeachment
Gleisi Hoffmann (PT-PR)

O líder da oposição na Câmara, Alessandro Molon (PSB-RJ) foi irônico ao citar os "recordes" que o governo Bolsonaro conseguiu atingir ao longo de sua gestão, desde 2018. O parlamentar citou a extrema pobreza, mortes por covid-19, inflação, desemprego, desmatamento e a alta do dólar. Ao final da mensagem, o deputado criticou: "E o presidente passeando de moto".

O evento que conta com a presença do presidente Jair Bolsonaro no Rio de Janeiro foi organizado por apoiadores. No entanto, toda a segurança do evento foi feita por homens do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), que estão munidos de detectores de metais e criaram um cercado para a imprensa, nos mesmos moldes do que existe no Palácio da Alvorada, em Brasília.

Política