PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Falta se empenhar no trabalho e menos no lazer, diz Doria sobre Bolsonaro

Doria acompanha a liberação de novas doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde  - Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Doria acompanha a liberação de novas doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde Imagem: Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Lucas Borges Teixeira

Do UOL, em São Paulo

14/06/2021 09h09Atualizada em 14/06/2021 09h26

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou a criticar hoje a postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante o final de semana. Em mais uma entrega de 1 milhão de doses de CoronaVac do Instituto Butantan ao Ministério da Saúde, ele disse que falta ao governo federal "se empenhar no trabalho".

Na tarde de ontem, o governo paulista anunciou o adiantamento da vacinação da população adulta do estado para até 15 de setembro. No final de semana, o presidente Bolsonaro promoveu uma grande motociata em São Paulo e, ontem à noite, postou uma foto em seu Twitter comemorando o início da Copa América no Brasil.

"Falta ao governo federal se empenhar mais no trabalho e menos no lazer. O governo federal procura fazer diversão com motocicleta, jet ski, futebol", criticou Doria nesta manhã, no Butantan.

O anúncio da antecipação da vacinação foi feito em uma coletiva na tarde de ontem no Palácio dos Bandeirantes. Antes prevista para o fim de outubro, o governo estadual estima vacinar toda a população acima de 18 anos até 15 de setembro.

Como de costume, Doria fez o anúncio também em seu Twitter. Poucas horas depois, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, comentou que a população será vacinada com doses "enviadas pelo governo federal, por intermédio do ministério".

"Quanto recalque, Ministro", rebateu Doria, em mais uma rixa entre o governador e participantes do governo Bolsonaro. No estado, ainda falta vacinar cerca de 17 milhões de pessoas.

Com a nova remessa, o Butantan ultrapassa 49 milhões de doses de CoronaVac entregues ao PNI (Programa Nacional de Imunização), quase metade das 100 milhões de doses contratadas pelo governo federal até o final de setembro. O estado recebe 226 mil unidades do contingente total.

Segundo Regiane de Paula, coordenadora do PEI (Programa Estadual de Imunização), as doses deverão ser usadas para a vacinação de gestantes e segunda dose de já vacinados.

Motociata e Copa América

A vacinação foi só mais um capítulo do embate entre Doria e Bolsonaro no final de semana.

No sábado (12), o governo estadual autuou o presidente, seu filho mais novo, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, por não usarem máscara durante a motociata na capital.

O evento percorreu cerca de 130 km da zona norte da capital à cidade de Jundiaí com cerca de 12 mil participantes, muitos deles sem máscara. Os três foram multados em R$ 552, 71.

Bolsonaro criticou Doria no evento, fazendo referência às suas roupas. "É muito amor" devolveu o governador no Twitter. Os dois, que formaram o Bolsodoria na eleição de 2018, romperam em 2020, no início da pandemia.

Ontem, o presidente postou uma foto comemorando o início da Copa América no Brasil. A realização do evento, decidida de última hora após a recusa de outros países por causa da pandemia, tem sido criticada por especialistas e chegou até a ser aceita por Doria, que depois voltou atrás.

Política