PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolsonaro ataca Witzel na CPI: deu 'showzinho' combinado com Renan e Aziz

Do UOL, em São Paulo

17/06/2021 20h02

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) atacou hoje o ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel afirmando que Witzel "deu showzinho" na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid.

"Ele deu o show dele, foi lá para me criticar dizendo que eu abandonei, que eu boicotei. O dinheiro foi para ele. Se eu fosse boicotar não mandava dinheiro pra ninguém", disse o presidente em sua live semanal nas redes sociais.

Bolsonaro acusou, sem mostrar provas, que as falas de Witzel foram combinadas com o presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), o relator, Renan Calheiros (MDB-AL) e o vice-presidente, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), este último cujo nome Bolsonaro não mencionou e a quem se referiu mais uma vez como "senador saltitante".

"Que cara de pau esse Witzel", completou ao comentar a declaração do ex-governador de que tinha sido procurado por Bolsonaro durante a campanha". Ele ainda falou que Witzel envergonha a Marinha, em referência à passagem do ex-juiz pela arma, onde foi fuzileiro naval.

Wilson Witzel prestou depoimento à CPI da Covid ontem. Em sua fala, ele acusou Bolsonaro de ter boicotado as medidas de isolamento nos estados e de ter recusado o emprego dos hospitais federais no Rio para pacientes com covid-19.

O ex-governador também afirmou que tinha um "fato gravíssimo" a revelar relacionado a possíveis intervenções do governo federal em sua administração. Ele deve voltar a falar com os membros da CPI, mas desta vez em uma sessão fechada e sigilosa.

O filho do presidente e senador, Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), discutiu com Witzel durante o depoimento. O ex-governador chegou a chamar Flávio de mimado. Em uma transmissão ao vivo após a sessão da CPI, Flávio atacou Witzel, chamando-o de "arregão e mentiroso".

Política