PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Favorito para vaga no STF, Mendonça busca apoio de Aziz por aprovação

André Mendonça deve ser indicado por Bolsonaro ao STF - Kleyton Amorim/UOL
André Mendonça deve ser indicado por Bolsonaro ao STF Imagem: Kleyton Amorim/UOL

Colaboração para o UOL

12/07/2021 08h50Atualizada em 12/07/2021 20h02

O ministro Marco Aurélio Mello se aposenta hoje e, com isso, a disputa pela cobiçada vaga no STF (Supremo Tribunal Federal) está cada vez mais acirrada. O mais cotado para o cargo é o advogado-geral da União, André Mendonça. Segundo informações do jornal O Globo, Mendonça tenta aliança com figuras improváveis para assegurar a posição no STF.

Apesar de o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ter confirmado que irá indicar o advogado-geral para o cargo, Mendonça foi atrás de um dos grandes opositores ao governo, Omar Aziz (PSD-AM). Durante uma reunião com senadores na semana passada, segundo O Globo, Mendonça aproveitou uma ligação do presidente da CPI da Covid à Soraya Thronicke (PSL-MS) para pegar o telefone e falar com Aziz.

Na conversa, o advogado-geral teria tentado persuadir o voto de Aziz a favor dele. "Você tem aqui alguém que vai lutar pelo senhor", prometeu Mendonça para o senador, segundo O Globo. Aziz teria dito que ajudará com a candidatura de Mendonça, mas que ele deveria contar com a articulação de Bolsonaro para garantir a vaga.

Aziz é abertamente crítico ao governo do atual presidente da República e, especialmente, à gestão dele no momento de pandemia. Bolsonaro também não esconde sua desaprovação ao trabalho do senador e já o chamou de "bandido". O presidente disse que o presidente da CPI desviou R$ 260 milhões do Amazonas. A afirmação baseia-se na investigação do Ministério Público na operação "Maus Caminhos", deflagrada em 2016 para apurar desvios na área da Saúde no estado. O parlamentar é um dos suspeitos de participar do esquema, mas nunca foi condenado.

Para a abertura da vaga no STF, o presidente afirmou que escolheria um nome "terrivelmente evangélico" para substituir Marco Aurélio.

Mesmo com o endosso de Aziz, Mendonça ainda tem alguns obstáculos no caminho para a vaga do Supremo. Um dos maiores é a oposição do senador Renan Calheiros (MDB-AL), que não aprova a candidatura do advogado-geral. Para driblar isso, Mendonça teria buscado o ex-presidente José Sarney, segundo informações do jornal O Globo, já que ele exerce influência dentro do MDB.

Outra medida tomada por Mendonça para assegurar a vaga é atualizar seu posicionamento político. O advogado-geral se coloca como crítico da Operação Lava Jato, enquanto fala em não criminalizar a política e defende a separação dos Poderes.

Para subir ao cobiçado posto no STF, o nome designado para a vaga precisará ser sabatinado pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado. Se aprovado, a candidatura deve ser discutida e votada — é preciso ter, pelo menos, 41 dos 81 votos secretos.

* Com informações do Estadão Conteúdo

Política