PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
3 meses

Doria diz que denúncia contra Pazuello é 'vergonha nacional'

Governador João Doria (PSDB) critica ex-ministro Eduardo Pazuello e governo Bolsonaro após denúncia de negociação da CoronaVac por triplo do preço - Divulgação/Governo de São Paulo
Governador João Doria (PSDB) critica ex-ministro Eduardo Pazuello e governo Bolsonaro após denúncia de negociação da CoronaVac por triplo do preço Imagem: Divulgação/Governo de São Paulo

Do UOL, em São Paulo

16/07/2021 15h59Atualizada em 16/07/2021 16h07

O governador João Doria (PSDB) disse hoje que a denúncia contra o ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, é uma "vergonha nacional". O jornal Folha de S.Paulo revelou hoje que Pazuello negociou a compra de 30 milhões de doses da vacina CoronaVac com intermediários pelo triplo do valor de venda do Instituto Butantan, responsável pela fabricação da vacina no Brasil.

"Enquanto trabalhávamos para viabilizar a CoronaVac de forma segura e com preço justo, o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em nome do governo Bolsonaro, negava a vacina e superfaturava seu preço nos bastidores", criticou.

Segundo reportagem da Folha, a reunião entre Pazuello e empresários da World Brands, que iria intermediar a compra de vacinas, aconteceu fora da agenda da pasta no dia 11 de março e teve um resumo apresentado em vídeo pelo general.

A CoronaVac é desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, responsável pela origem dos estudos e fornecedora dos insumos necessários para a fabricação da vacina. O Butantan faz parte da estrutura do governo de São Paulo, comandado por um dos rivais de Bolsonaro, o tucano João Doria.

Em depoimento à CPI da Covid, no dia 19 de maio, Pazuello declarou que "não podia negociar" vacinas com empresas por ser o dirigente máximo do Ministério da Saúde.

Pela simples razão de que sou o dirigente máximo, eu não posso negociar com a empresa. Quem negocia com a empresa é o nível administrativo. O ministro jamais deve receber uma empresa. O senhor [Renan Calheiros] deveria saber disso".
Eduardo Pazuello na CPI da Covid em 19/05

Política