PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
3 meses

Lula assina carta no NY Times que pede fim do embargo dos EUA contra Cuba

Ex-presidente Lula (PT) assina carta aberta que pede ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, o fim das sanções econômicas contra Cuba - Ricardo Stuckert/Twitter
Ex-presidente Lula (PT) assina carta aberta que pede ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, o fim das sanções econômicas contra Cuba Imagem: Ricardo Stuckert/Twitter

Do UOL, em São Paulo

23/07/2021 10h52Atualizada em 23/07/2021 11h00

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assinou uma carta aberta que pede ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, o fim das sanções econômicas contra Cuba. O documento foi publicado no jornal The New York Times e reúne mais de 400 assinaturas de ex-chefes de estado, intelectuais e ativistas.

A carta Let Cuba Live (Deixe Cuba Viver, em tradução) faz um apelo para que Biden rejeite as "políticas cruéis" que foram colocadas em práticas durante a gestão de Donald Trump. "É hora de dar um novo rumo adiante nas relações entre os Estados Unidos e Cuba".

O documento lembra que Cuba enfrenta um cenário de escassez de alimentos e medicamentos e diz que Trump endureceu o bloqueio econômico durante a pandemia, piorando a situação da ilha.

O ex-presidente colocou em prática 243 medidas coercitivas, como a proibição de remessas e fim de voos comerciais diretos entre os EUA e Cuba. As medidas "intencionalmente estrangularam a vida na ilha e criaram mais sofrimento", afirma a carta.

Consideramos inescrupuloso, especialmente durante uma pandemia, bloquear intencionalmente as remessas e o uso de instituições financeiras globais por parte de Cuba, visto que o acesso a dólares é necessário para a importação de alimentos e medicamentos".
Trecho da carta Let Cuba Live

O documento ainda relembra uma declaração de Joe Biden, em 12 de julho, dizendo que seu governo apoia o povo cubano. "Não há razão para manter a política da Guerra Fria que exigia que os EUA tratassem Cuba como um inimigo existencial em vez de um vizinho".

Além de revogar as medidas de Trump, a carta pede que Biden inicie o processo para fim do embargo e normalização total das relações entre os Estados Unidos e Cuba.

Também assinam a carta os artistas brasileiros Chico Buarque e Wagner Moura, além de nomes internacionais como Jane Fonda, Mark Ruffalo e o vencedor do prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel. O documento também recebe endosso dos movimentos Black Lives Matter, dos Estados Unidos, e do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra).

Política