PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Após anunciar pré-candidatura, Datena sobe o tom em críticas a Bolsonaro

Datena critica presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após STF cancelar reunião entre chefes dos três Poderes - Reprodução
Datena critica presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após STF cancelar reunião entre chefes dos três Poderes Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

05/08/2021 20h14Atualizada em 05/08/2021 21h54

Pré-candidato à Presidência da República nas eleições de 2022, o apresentador José Luiz Datena (PSL) subiu o tom crítico contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após o STF (Supremo Tribunal Federal) cancelar uma reunião entre os chefes dos três Poderes — Executivo, Legislativo e Judiciário —que iria estabelecer diretrizes para garantir a estabilidade da democracia.

Em seu programa na Band, Datena afirmou que não se pode brincar com a democracia "como se fosse uma republiqueta de bananas". Ele ainda criticou a defesa de Bolsonaro ao voto auditável:

"Uma coisa eu me pergunto: os caras estão reclamando, inclusive o presidente, das urnas eletrônicas. Eles foram eleitos como? Eles já são políticos de carreira. Se eles acham que a urna eletrônica é fraudulenta, a eleição deles foi fraudulenta?".

É a segunda vez na semana que Datena tece críticas ao presidente Bolsonaro. Anteontem, o apresentador disse que é "democrata até a morte" e condenou as declarações de Bolsonaro contra as urnas eletrônicas —antes, o presidente era um entrevistado frequente no programa de Datena, o "Brasil Urgente".

Temos que voltar à estabilidade. Recuperar nossa economia, curar os nossos doentes, arrumar empregos, parar com frases soltas que não levam a lugar nenhum. Temos que ter eleições justas."
Apresentador José Luiz Datena (PSL) critica presidente Bolsonaro

Datena também afirmou que o voto impresso não impediu que o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, "mandasse a turma dele invadir o Congresso" e classificou como "absurdas" as ameaças de Bolsonaro de que, sem voto auditável, não haverá eleições no Brasil.

"Alterar a regra do jogo na hora de começar o jogo? Isso não existe. Parece até que o presidente está com medo de perder as eleições", disse Datena.

O cancelamento da reunião entre os Poderes ocorre após Bolsonaro afirmar que "a hora" do ministro Alexandre de Moraes, do STF, "vai chegar". É uma resposta à decisão do ministro de acolher uma notícia-crime do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e determinar a inclusão do presidente no inquérito das fake news, que investiga o financiamento e a disseminação de notícias falsas. O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, também tem sido alvo dos ataques.

Pré-candidato à Presidência

No mês passado, o PSL confirmou a filiação do apresentador José Luiz Datena ao partido. Em documento assinado pelo líder da sigla, Luciano Bivar, e divulgado pela assessoria dele é comunicado que o jornalista tem "total apoio" para ser pré-candidato à presidência da República.

O PSL é o partido pelo qual Bolsonaro foi eleito para o Palácio do Planalto em 2018. O presidente, no entanto, desfiliou-se da legenda no ano seguinte em meio a uma série de desavenças dele e de aliados com a cúpula partidária. Atualmente, o presidente está sem partido.

Datena já foi filiado a outros partidos políticos no passado e teve seu nome cogitado para diferentes candidaturas, dentre elas, a prefeitura de São Paulo, mas nunca se lançou candidato.

Política