PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
5 meses

Senadores criticam novo ataque de Bolsonaro ao STF: 'arroubo autoritário'

Senador Randolfe Rodrigues diz que mensagem de Bolsonaro é "arroubo autoritário"  - PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO
Senador Randolfe Rodrigues diz que mensagem de Bolsonaro é "arroubo autoritário" Imagem: PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO

DO UOL, em São Paulo

14/08/2021 10h56Atualizada em 14/08/2021 11h58

A mensagem do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de que pedirá a abertura de um processo contra os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), gerou reação de parte dos senadores na manhã de hoje.

Mais cedo, Bolsonaro disse que levará ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), um pedido para processar os dois ministros. Para o vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), a intenção é um arroubo autoritário.

"Bolsonaro, vá trabalhar! Ao invés de arroubos autoritários, que serão repelidos pela democracia, vá pegar no serviço! Estamos com 14 milhões de desempregados, 19 milhões de famintos, preço absurdo da gasolina, da comida. E o povo continua morrendo de covid-19. Vai trabalhar", escreveu.

Já a senadora Simone Tebet (MDB-MS) disse que o mesmo art.52 da Constituição Federal, que prevê em seu inciso II como privativa do Senado a competência de julgar a processar ministros do STF, diz em seu inciso I que o mesmo vale para o presidente da República.

'Presidente vai mesmo pedir ao Senado o impeachment de ministros do STF? Quem pede pra bater no "Chico", que mora no Inciso II, artigo 52, da CF, se esquece de que o "Francisco" habita o Inciso I, do mesmo endereço", afirmou.

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), por sua vez, disse que a atitude de Bolsonaro é cortina de fumaça.

"Ministros do STF podem e devem ser investigados por fatos concretos, mas o tal pedido de impeachment que Bolsonaro pretende apresentar contra Barroso e Moraes é só + uma cortina de fumaça para tentar esconder o mar de crimes comuns e de responsabilidade que o próprio PR cometeu", escreveu.

Outros parlamentares, como o senador Humberto Costa (PT-PE) e o deputado federal Rodrigo Maia (sem partido), também se manifestaram. Veja reações.

Política