PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

Após presidente, Michelle Bolsonaro anuncia teste negativo para covid-19

26.mai.2021 - A primeira-dama Michelle Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília - Mateus Bonomi/AGIF/Estadão Conteúdo
26.mai.2021 - A primeira-dama Michelle Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília Imagem: Mateus Bonomi/AGIF/Estadão Conteúdo

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

26/09/2021 15h51Atualizada em 26/09/2021 17h06

A primeira-dama Michelle Bolsonaro anunciou hoje, pelas redes sociais, que testou negativo para a covid-19 após a realização de novo exame. Ela integrou a comitiva presidencial que foi a Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) e de eventos paralelos.

A delegação brasileira conta com quatro pessoas infectadas com o novo coronavírus até o momento: o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o deputado federal e filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e um diplomata que ajudou a organizar a viagem. A maioria da comitiva de Bolsonaro voltou ao Brasil na quarta-feira (22). Queiroga permaneceu nos Estados Unidos em isolamento.

Depois do anúncio do diagnóstico do ministro da Saúde, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emitiu uma recomendação para que os integrantes da comitiva presidencial permanecessem em quarentena de 14 dias, mas, após cinco dias, o grupo poderia fazer um novo teste e ser liberado em caso de resultado negativo para a covid-19.

Michelle anunciou em seu perfil no Instagram que testou negativo para a covid-19 - Reprodução/Michelle Bolsonaro/Instagram - Reprodução/Michelle Bolsonaro/Instagram
Michelle anunciou em seu perfil no Instagram que testou negativo para a covid-19
Imagem: Reprodução/Michelle Bolsonaro/Instagram

Hoje mais cedo, a Presidência divulgou que Jair Bolsonaro também havia testado negativo para a covid-19. Dessa forma, Bolsonaro deve retornar ao trabalho no Palácio do Planalto amanhã. Em sua agenda estão programados um evento da Caixa Econômica Federal, uma solenidade alusiva ao Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência e reuniões internas.

A partir de terça (28), a expectativa é que ele participe de série de eventos para comemorar os mil dias de seu governo em viagens pelo país. A intenção é fazer anúncios e entregar parte de obras ao lado de ministros e políticos aliados locais ao longo da semana.

Os ministros Anderson Torres (Justiça), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria-Geral da Presidência) e Gilson Machado (Turismo) também anunciaram que testaram negativo para a covid-19. Eles estiveram na viagem para Nova York esta última semana.

Na sexta-feira (24), os ministros Bruno Bianco, da AGU (Advocacia-Geral da União), e Tereza Cristina, da Agricultura, confirmaram que estão infectados com o novo coronavírus. Eles, porém, não participaram da viagem.

Vacinada nos Estados Unidos

Michelle Bolsonaro se vacinou na viagem aos Estados Unidos. Pelas regras do governo do Distrito Federal, local onde mora, pessoas de sua faixa-etária já poderiam ter tomado a vacina desde o mês de julho.

Após repercussão negativa da vacinação no exterior, o governo federal soltou nota afirmando que ela se vacinou por sugestão de um médico ao se submeter ao teste de PCR, obrigatório para autorização de embarque de volta ao Brasil. "Como já pensava em receber o imunizante, resolveu aceitar", justificou a nota.

Apesar de não ter tomado a vacina no DF, que estava disponível para a sua faixa etária há dois meses, Michelle disse "respeitar e admirar" o SUS (Sistema Único de Saúde).

Política