PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
7 meses

Bolsonaro será julgado na urna por supostos crimes contra país, diz Datena

Datena diz que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) será julgado nas urnas por crimes cometidos contra o país - Reprodução
Datena diz que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) será julgado nas urnas por crimes cometidos contra o país Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

09/10/2021 17h03Atualizada em 09/10/2021 17h16

O apresentador José Luiz Datena (PSL), pré-candidato nas eleições de 2022, afirmou hoje que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) será julgado nas urnas por possíveis crimes cometidos contra o Brasil. A declaração foi dada durante o programa Brasil Urgente.

Datena comentava sobre as acusações de que Bolsonaro é negacionista e responsável por uma política de saúde que deixou mais de 600 mil mortes por covid-19. "Bolsonaro será julgado na urna, que é onde tem que ser julgado pelo cidadão brasileiro quem comete crimes contra o país".

O apresentador acrescentou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também será julgado nas urnas após decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre a segunda instância, que possibilitou sua soltura. "Duvido que Lula será julgado de novo. Ele nunca mais será preso, pode ter certeza absoluta disso".

Datena também disse que Lula foi "mal julgado" pelo ex-ministro e juiz Sergio Moro. "Logo depois ele foi para o governo Bolsonaro. Parece que limpou o trilho para o Bolsonaro ganhar, mandou o Lula para a cadeia, traiu o Bolsonaro e depois foi trabalhar para uma empresa americana que defende a Odebrecht, que ele ajudou a colocar o dono na cadeira. Dá para entender o Moro?"

Datena se filiou recentemente ao PSL e foi alçado a pré-candidato nas eleições de 2022. Porém, a fusão entre PSL e DEM pode mudar a situação do apresentador dentro do cenário eleitoral.

Em entrevista ao UOL na última semana, Datena disse que "acharia muito legal ser vice" de Ciro Gomes, mas que a possibilidade é difícil porque o PDT provavelmente tentará alguma coligação.

Segundo o apresentador, o presidente do PDT, Carlos Lupi, indicou a possibilidade de ele disputar o governo de São Paulo pelo PDT. Datena, porém, indica preferir o Senado.

A expectativa é de que Datena tome uma decisão até o fim de novembro.

Política