PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Secretário do governo Bolsonaro é demitido após voltar de viagem para Dubai

Felipe Pedri - Reprodução/Twitter
Felipe Pedri Imagem: Reprodução/Twitter

Colaboração para o UOL

19/10/2021 10h19Atualizada em 19/10/2021 15h04

Felipe Cruz Pedri foi exonerado do cargo de Secretário de Comunicação Institucional da Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) do governo de Jair Bolsonaro (sem partido). A demissão foi confirmada hoje no DOU (Diário Oficial da União).

A decisão ocorre logo após a volta de Pedri, que estava nos Emirados Árabes para a Expo Dubai, ao Brasil. Entre 28 de setembro e 5 de outubro, o então secretário teria utilizado R$ 13,3 mil em sete diárias durante a viagem, segundo dados oficiais divulgados pelo governo.

Oficialmente, a Secom não deu justificativa para a exoneração de Pedri. No DOU, a ordem para demiti-lo é válida a partir de 14 de outubro de 2021. O UOL entrou em contato com secretaria e aguarda resposta.

Quem é Felipe Pedri?

Nas redes sociais, o agora ex-secretário se descreve como publicitário e ativista e integra o movimento de direita no Brasil, com apoio a Bolsonaro e seguidor da filosofia Olavo de Carvalho.

Influenciado por essas e outras figuras de direita, Pedri foi um dos autores do manifesto do Aliança pelo Brasil, lançado em 2019 com o objetivo de abrigar o presidente Bolsonaro, que está sem partido desde a saída do PSL.

No entanto, o Aliança não conseguiu se viabilizar como partido e muito dificilmente poderá participar do pleito de 2022. Nesse cenário, Bolsonaro já declarou que a chance de formar a sigla "é zero".

Pedri é bastante ativo no Twitter, mas ainda não comentou a demissão. Além disso, a página do Instagram dele, que consta como link no perfil da rede social de mensagens curtas, está desativada.

Foi assessor de Flavio Bolsonaro

Em abril de 2020, o ex-secretário foi exonerado de outro cargo. Na época, ele era assessor especial do gabinete do então ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto, desde o início do governo Bolsonaro.

Cinco dias depois, Pedri foi nomeado como assessor parlamentar do gabinete do senador Flavio Bolsonaro (Patriota-RJ). Antes do emprego com Braga Netto e com o filho do presidente, Pedri já havia trabalhado para Onyx Lorenzoni na Câmara dos Deputados.

Política