PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Maioria da Câmara e do Senado não merece respeito, diz Ciro Gomes

9.out.2019 - O ex-ministro e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), em entrevista ao estúdio Folha/UOL - Pedro Ladeira/Folhapress
9.out.2019 - O ex-ministro e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), em entrevista ao estúdio Folha/UOL Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Fabrício de Castro

Do UOL, em Brasília

23/10/2021 20h16

O ex-governador do Ceará e ex-ministro Ciro Gomes (PDT) afirmou neste sábado que a maioria dos parlamentares que estão na Câmara e no Senado "não merece respeito". Pré-candidato à Presidência da República, Ciro participou de entrevista ao 011 Podcast.

Tem muita gente boa no Brasil. O mau exemplo, infelizmente, é o que chama a atenção. Hoje, a maioria da Câmara não merece respeito. A maioria do Senado, também, acho, não merece respeito. Mas tem que separar o joio do trigo
Ciro Gomes (PDT)

Ciro afirmou ainda que deve ser candidato à Presidência em 2022 pela quarta vez. Ao mesmo tempo, ele descartou a qualificação de "terceira via" na corrida eleitoral do próximo ano, que tem como pré-candidatos o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"Terceira via é uma preguiça da imprensa. A gente tem que discutir um modelo", defendeu.

Durante a entrevista, Ciro também criticou em vários momentos a política econômica adotada pelos governos do PT, em especial pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT). "Bolsonaro denunciou a esculhambação do PT e está fazendo pior", disse.

Crítica à reeleição e a Paulo Guedes

O ex-governador também criticou, durante a entrevista, a possibilidade de reeleição do presidente da República.

"Temos que discutir isso. Reeleição a gente precisa rever. Temos que rediscutir', disse.

Ao ser questionado sobre o atual ministro da Economia, Paulo Guedes, Ciro o qualificou como "lunático". "O que ele conhece do Brasil é o que você conhece de neurocirurgia", disse ao entrevistador.

Política