PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Tabata vai ao STF contra Eduardo Bolsonaro e o acusa de difamação por post

Tabata Amaral (PSB-SP): "Toda linha de pensamento de Bolsonaro e sua trupe se baseia em fake news"  - Pedro Ladeira/Folhapress
Tabata Amaral (PSB-SP): "Toda linha de pensamento de Bolsonaro e sua trupe se baseia em fake news" Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Colaboração para o UOL, em São Paulo

26/10/2021 10h58

A deputada Tabata Amaral (PSB-SP) apresentou uma queixa-crime no STF (Supremo Tribunal Federal) contra Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), por conta de tuítes publicados pelo filho de Jair Bolsonaro (sem partido), após o veto do presidente ao projeto de lei que distribuiria absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade. A parlamentar acusa o deputado de difamação.

Nas postagens, o deputado acusou Amaral, autora do projeto, de estar agindo para "atender ao lobby de seu mentor-patrocinador Jorge Paul Lemann", e não em benefício público. Segundo Eduardo Bolsonaro, o empresário teria financiado a campanha da parlamentar e estaria ligado à P&G, empresa que produziria os absorventes. Ele não apresentou provas no seu post.

A deputada afirma que nenhuma das informações divulgadas nas publicações é verdadeira e que Eduardo "compartilhou uma fake news para desprestigiar, de forma sórdida, sua adversária política".

Toda linha de pensamento de Bolsonaro e sua trupe se baseia em fake news. Não podemos tolerar que a política seja antro de mentiras, sobretudo quando envolvem lutas superimportantes, como o combate à pobreza menstrual.
Tabata Amaral (PSB-SP), em nota enviada ao UOL

Segundo o documento da ação que corre no STF, Tabata alega não ter nenhuma relação com Lemann, nem o empresário tem ligação com a P&G.

O UOL entrou em contato com a assessoria de Eduardo Bolsonaro e aguarda retorno. O caso está sob responsabilidade do Ministro Dias Toffoli.

Política