PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Doria diz que pretende ter vice mulher em sua chapa e elogia Simone Tebet

João Doria na chegada ao evento presencial de votação - Divulgação/ PSDB
João Doria na chegada ao evento presencial de votação Imagem: Divulgação/ PSDB

Do UOL, em São Paulo

28/11/2021 17h12

Um dia depois de vencer as prévias do PSDB, se tornando assim o pré-candidato do partido às eleições para Presidente da República no ano que vem, o governador de São Paulo, João Doria, disse hoje que quer lançar uma vice mulher em sua chapa na corrida eleitoral e fez questão de elogiar as qualidades da senadora Simone Tebet (MDB-MS).

Ela sempre foi competente, séria, dedicada como mulher, mãe, política, senadora. Enorme respeito pela senadora e pelo MDB, que é parte de nossa base aliada em São Paulo.
João Doria, em entrevista ao site "Poder360"

"Creio que podemos fortalecer esse diálogo [com o MDB e com a senadora] ao longo das próximas semanas", acrescentou o governador de São Paulo.

Nesta semana, o presidente nacional do MDB e deputado federal, Baleia Rossi (MDB-SP), já havia confirmado o nome de Simone Tebet como pré-candidata pela sigla às eleições presidenciais, em 2022.

Doria será o representante do PSDB ao pleito do ano que vem, após vencer as prévias do partido em uma disputa tensa contra o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o ex-prefeito de Manaus (AM), Arthur Virgílio. O resultado das prévias foi divulgado ontem, 27.

Em seu discurso, Doria elogiou a disputa do partido e deu largada à campanha eleitoral, falando sobre economia, meio ambiente, relações internacionais e criticando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT).

"A eleição foi linda. Não tenho dúvidas que foi difícil a decisão que cada um de vocês teve que tomar para escolher seu candidato. Eduardo Leite e Arthur Virgílio são meus amigos e do mesmo partido", disse o governador paulista.

Aliança com Moro? "Sim, é possível"

Em entrevista à CNN Brasil, neste domingo (28), Doria também falou sobre a possibilidade de se levar adiante uma possível aliança com o ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro (Podemos), também pré-candidato à presidência.

"Sim, é possível. Tenho boas relações com o Sergio Moro e tenho respeito por ele. Mantemos boas relações e, aliás, não haveria nenhuma razão para não manter boas relações com alguém que ajudou o Brasil, que contribuiu com a Lava Jato", disse Doria sobre o ex-juiz.

Moro aparece melhor posicionado do que Doria, de acordo com os últimos levantamentos divulgados.

Pesquisa divulgada pelo site "Poder360" na última quarta-feira (24), por exemplo, mostrou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue na liderança da corrida eleitoral, à frente de Bolsonaro. Moro vem na sequência com 8% da preferência do eleitor. Ciro Gomes (PDT) tem 7% e Doria, 5%.

Política