Conteúdo publicado há 1 mês

Sem citar Musk, Bolsonaro diz que mão de Deus está sobre homem no exterior

O ex-presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (11), sem citar nominalmente o bilionário e dono do X (antigo Twitter), Elon Musk, que "a mão de Deus está sobre um grande homem de fora do Brasil".

O que aconteceu

Segundo Bolsonaro, esse homem "está proporcionando reflexos aqui no nosso meio". A fala ocorreu no evento de pré-candidatura do deputado federal André Fernandes (PL-CE) à Prefeitura de Fortaleza e acontece em após o ministro do STF Alexandre de Moraes determinar que o bilionário seja investigado após ameaçar não cumprir ordens da Corte.

Bolsonaro afirma que o Brasil é, hoje, o "foco" no mundo. O ex-presidente argumentou que o país é observado "com lupa" pelas democracias ao redor do mundo. "Sempre quando nós precisamos, quando acabamos como humanos, mortais, querer desacreditar, jogar a toalha, algo acontece. A mão de Deus está sobre um grande homem de fora do Brasil", afirmou.

Ex-presidente também atacou o governo Lula. Ele disse que duvidava que os presentes no evento soubessem o nome de três ministros ou três "boas ações" da atual gestão. As afirmações foram seguidas pelos gritos da plateia: "Lula, ladrão, seu lugar é na prisão". O político continuou declarando que "entristece" saber que a nação está "de joelhos", orando, porque a "cabeça que ocupa o poder não tem princípios". O petista também não foi citado nominalmente nos discursos.

Bolsonaro colocou em dúvida a popularidade do atual presidente. "E eu tenho dito por aí, nós já vimos ou podemos ver um time de futebol ser campeão sem torcida. Mas pela primeira vez estamos vendo um presidente sem povo", disse.

Político ainda exaltou ações da sua gestão, afirmando que "não tinha roubalheira" em seu governo: "Você não tem notícia de corrupção no meu governo. Sobrou ao outro lado o quê? Ataques e ameaças. Eu acredito que nada acontece sem que a mão de Deus esteja presente. Talvez seja uma fase, um momento para nós pensarmos em política com cada vez mais responsabilidade".

Musk x Moraes

Musk atacou Moraes em publicações no X e insinuou fechar o escritório da rede no Brasil. Empresário questionou o ministro do STF do porquê de "tanta censura no Brasil". Ele fez o comentário em uma postagem no perfil oficial de Moraes na plataforma.

Moraes é relator de inquéritos sensíveis no Supremo e presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O ministro é autor de uma série de despachos que suspenderam perfis nas redes sociais (entre elas o X), de investigados por suposta disseminação de desinformação e ataques às urnas eletrônicas.

Continua após a publicidade

X disse que foi forçado, por meio de decisões judiciais, a "bloquear determinadas contas populares no Brasil". A plataforma informou que comunicou os donos das contas que tiveram que tomar essas medidas, mas declarou não saber as motivações pelas quais as ordens de bloqueio foram emitidas pela Justiça. Os nomes das contas afetadas não foram divulgados.

O empresário pediu a renúncia ou impeachment de Moraes e o chamou de "Darth Vader do Brasil". Em uma postagem, ele disse que vai "revelar" como as decisões de Moraes supostamente "violam" as leis brasileiras.

Após os ataques, Moraes determinou a abertura de inquérito pela PF para apurar a conduta do empresário. O documento exige a apuração em relação aos crimes de obstrução à Justiça, inclusive em organização criminosa, e incitação ao crime. O ministro também determinou a inclusão de Musk como investigado no inquérito das milícias digitais, que já tramita na Corte.

Deixe seu comentário

Só para assinantes