Conteúdo publicado há 1 mês
OpiniãoPolítica

Tales: Bolsonarismo inverte realidade ao transformar Moraes em ditador

O bolsonarismo subverte a lógica para defender seus próprios interesses e pretende mudar a realidade ao querer transformar Alexandre de Moraes em ditador e dizer que o Brasil "nunca esteve tão perto de uma ditadura", afirmou o colunista Tales Faria no UOL News desta sexta (19).

O bolsonarismo inverteu o sentido das palavras e das coisas. O Brasil vive uma democracia, mas Bolsonaro diz que é uma ditadura porque não atende aos interesses dele. Ele tentou dar um golpe e transformar o país em uma ditadura militarizada. Defendeu o tempo inteiro a ditadura militar de 1964.

Quem se opôs primordialmente e esteve à frente nesse processo todo foi o Supremo Tribunal Federal. O Brasil tem uma dívida com o STF e com Alexandre de Moraes, porque se opuseram à tentativa de transformar o Brasil em uma ditadura. Agora Bolsonaro transforma Moraes em um ditador. É o mundo de cabeça para baixo. Tales Faria, colunista do UOL

Com a escalada no tom contra o Judiciário, verificada na convocação para o ato deste domingo em Copacabana, Tales avalia que tanto o Supremo como Moraes precisam deixar de estar no centro das atenções.

É hora de o Supremo tomar cuidado. O primeiro é ter um certo recuo do Moraes, que não comanda o STF, mas virou o relator dos principais casos do país no momento.

No caso do golpismo, está na hora de começar a fazer as denúncias e entregá-las para o mundo. É preciso apressar isso e colocar um ponto final nessa história, chegando-se logo à denúncia contra Bolsonaro e os militares envolvidos. Há provas suficientes.

O Supremo deveria sair um pouco de cena e não ser mais o grande protagonista da história. Os bolsonaristas estão com uma estratégia contra o STF e querem carimbá-lo. Depois, tentarão carimbar outros, como o Lula. O protagonismo agora será político, com as eleições municipais. O Brasil precisa começar a olhar para o futuro. Tales Faria, colunista do UOL

Para Tales, Moraes deu margem a críticas ao ter sob sua tutela alguns dos processos mais importantes do país, mas o ministro do STF tem crédito por seu papel fundamental contra o avanço do golpismo.

Moraes errou e não teve a transparência necessária. Ele concentrou demais e abriu um flanco para as críticas. Mas Moraes estava carregando o mundo. Entendo que tenha falhado em alguns pontos, mas não no mérito. Pelo contrário: foi decisivo para garantir a democracia no país. Tales Faria, colunista do UOL

Continua após a publicidade

Cardozo: Sob fogo cerrado do bolsonarismo, Moraes precisa de autocontenção

Na mira dos ataques de Jair Bolsonaro e seus apoiadores, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes precisa ser mais comedido, disse o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo.

Juízes são seres humanos, mas precisam ter uma qualidade: a autocontenção. Ele não pode agir por impulsos ditados pelas situações de momento. Neste momento, em que Moraes está sendo colocado mais uma vez sob fogo cruzado do bolsonarismo e da extrema-direita, ele tem que ter sua autocontenção. Que ele cumpra seu papel, independentemente da situação que está posta, com tentativas de incendiar a atuação dele. Ele precisa de comedimento. José Eduardo Cardozo, ex-ministro da Justiça

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Continua após a publicidade

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Deixe seu comentário

Só para assinantes