PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Ministério diz que repatriados da China estão 'muito bem'; SP receberá 11

Felipe Amorim

Do UOL, em Anápolis (GO)

09/02/2020 07h29Atualizada em 09/02/2020 12h32

Os 34 passageiros resgatados de Wuhan, epicentro da epidemia do coronavírus na China, estão "muito bem de saúde", segundo informou representante do ministério da Defesa após o pouso das duas aeronaves da FAB (Força Aérea Brasileira) na base aérea de Anápolis, em Goiás. Os aviões pousaram por volta das 6h de hoje na cidade goiana, cerca de 37 horas após terem decolado de Wuhan.

"Todos os 34 passageiros estão muito bem de saúde. Estão assintomáticos, não há nenhum sintoma de nenhum tipo", afirmou o general Manoel Luiz Narvaz Pafiadache, secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa, em pronunciamento após a chegada dos repatriados.

Durante a viagem, que teve escalas na Polônia e na Espanha, médicos já haviam monitorado os passageiros e informado que nenhum deles apresentava sintomas da doença até então.

Segundo informações da FAB, após a fase de quarentena, 11 dos 34 passageiros deverão ir a São Paulo. Outros 5 retornarão a Brasília, 4 ao Paraná, 4 a Minas Gerais, 4 a Santa Catarina, 1 ao Rio Grande do Norte, 1 ao Pará e 1 ao Maranhão. Outros 3 brasileiros repatriados são diplomatas que trabalham em Pequim e devem retornar ao posto no futuro.

Mapa do hotel que receberá os repatriados em Anápolis; local terá sala de lazer e videogame - Hanrrikson de Andrade/UOL - Hanrrikson de Andrade/UOL
Mapa do hotel que receberá os repatriados em Anápolis; local terá sala de lazer e videogame
Imagem: Hanrrikson de Andrade/UOL

O grupo de 34 passageiros é composto em sua maioria de brasileiros, mas também há familiares de nacionalidade chinesa.

O grupo permanecerá na base aérea de Anápolis, nas instalações do Hotel de Trânsito da Aeronáutica que foram adaptadas para a realização da quarentena. Os brasileiros serão assistidos por militares das Forças Armadas durante o isolamento de 18 dias. Eles deverão se submeter a exames e acompanhamento médico constante durante esse período.

Nenhum dos passageiros apresenta sintomas da doença. O objetivo da quarentena é descartar qualquer hipótese de contaminação. No 14º dia eles serão submetidos a um último exame de sangue para descartar a infecção pelo coronavírus.

As acomodações estão equipadas com TV, internet, frigobar, ventilador, telefone e ar-condicionado. O grupo terá acesso a espaços de convivência e áreas de lazer. A área reservada aos repatriados tem 900 metros quadrados.

O Brasil não tem casos confirmados do coronavírus. Atualmente, há 8 casos suspeitos no país. Outros 28 casos já tiveram a suspeita descartada.

A China já registrou 811 mortes provocadas pelo vírus. Fora do território, há registro de outras duas mortes: uma nas Filipinas e uma em Hong Kong.

8.fev.2018 - Quarto na ALA 2 da Base Aérea de Anápolis, em Goiás, que vai acomodar os brasileiros provenientes de Wuhan, epicentro do surto de coronavírus na China - Dida Sampaio/Agência Estado - Dida Sampaio/Agência Estado
Quarto na ALA 2 da base aérea de Anápolis, que vai acomodar os brasileiros provenientes de Wuhan
Imagem: Dida Sampaio/Agência Estado

Quem são os resgatados

No grupo trazido ao Brasil, há também pessoas nascidas na China e que se casaram com brasileiros ou brasileiras.

Um dos bebês tem nacionalidade chinesa. Segundo a Aeronáutica, há ao menos dois núcleos familiares: um casal com dois filhos e outro com três filhos. Foram reservados quartos maiores e individuais para essas duas famílias, que permanecerão juntas.

Entre os 34 resgatados, há ainda três diplomatas brasileiros que viviam em Pequim. Eles foram da capital chinesa a Wuhan para auxiliar nos trabalhos.

Saúde