PUBLICIDADE
Topo

Ministério da Saúde vai chamar médicos cubanos para trabalhar na pandemia

João Gabbardo dos Reis, secretário-executivo do Ministério da Saúde - Frederico Brasil/Futura Press/Estadão Conteúdo
João Gabbardo dos Reis, secretário-executivo do Ministério da Saúde Imagem: Frederico Brasil/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

16/03/2020 07h54

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou ontem que médicos cubanos que trabalhavam no programa Mais Médicos serão chamados para ajudar no controle da pandemia do novo coronavírus. Em entrevista à Globonews, ele acrescentou que o chamado se estenderá para estudantes de medicina a partir do sexto ano e médicos aposentados.

Gabbardo explicou que a medida tem como objetivo ajudar a repor parte da mão de obra perdida durante o trabalho, já que os médicos também ficam doentes. Balanço divulgado ontem à noite pelo Ministério da Saúde mostrou que o Brasil tem 200 casos oficiais de covid-19.

"A preocupação com o médico é muito importante porque ele é muito atingido com o coronavírus. Na Itália aconteceu isso, 40% da força médica e de enfermagem a gente perde no transcorrer da doença, porque eles ficam doentes. Mesmo que os sintomas deles sejam leves, eles têm que ser isolados para não ficar transmitindo a doença para os seus pacientes", disse.

"Esses cinco mil médicos que vão ser chamados irão para a atenção básica de todo o país. E vamos fazer mais do que isso: nós vamos chamar a partir de amanhã (hoje, 16), todos os médicos cubanos que estavam trabalhando no programa inicial. Eles vão ser chamados. Assim como estudantes de medicina a partir do sexto ano e um chamado para médicos aposentados. Com certeza mais de cinco mil médicos", afirmou.

Coronavírus liga alerta pelo mundo

Saúde