PUBLICIDADE
Topo

Após vídeo com mortos em UTI, hospital do AM ganha contêiner para corpos

Divulgação/ Secretaria de Saúde do Amazonas
Imagem: Divulgação/ Secretaria de Saúde do Amazonas

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

17/04/2020 12h02

A Secretaria de Saúde do Amazonas providenciou um contêiner frigorífico para armazenar corpos de vítimas de covid-19 ou casos suspeitos no HPS (Hospital Pronto Socorro) João Lúcio, na zona leste de Manaus. A decisão veio após corpos acumulados pelos corredores junto a pacientes serem filmados, e as imagens circularem nas redes sociais.

No vídeo, é possível ver ao menos quatro corpos enrolados no ambiente ao lado de onde estão pacientes graves internados na UTI (unidade de terapia intensiva).

Segundo o governo, não há espaço reservado na unidade para guardar os corpos, e por isso foi contratado o contêiner. "A medida é necessária para evitar a permanência dos corpos dentro do hospital durante o período em que as famílias são avisadas com a dignidade e o cuidado necessário, e assim possam providenciar o breve funeral e sepultamento", informou a secretaria.

Segundo a secretaria, a unidade tem recebido pacientes com SRAG (síndromes respiratórias agudas graves), entre elas casos suspeitos de covid-19. Isso tem ocorrido até que se conclua a total montagem de leitos no hospital Delphina Aziz e o início da operação do hospital de retaguarda, no hospital da Nilton Lins.

Sobre as mortes, o hospital diz que não faltou assistência a nenhum deles. "Os pacientes que vieram a óbito entre a noite de ontem e a manhã de quinta-feira (16) no HPS João Lúcio receberam assistência adequada, manejo clínico de acordo com as suas necessidades, medicação e oxigênio. Desses pacientes, oito tinham idade acima de 60 anos e seis tinham comorbidades severas", informou ainda a secretaria.

Até ontem, o Amazonas havia registrado 1.719 casos confirmados de covid-19, com 124 mortes. Também ontem, o governador Wilson Lima anunciou a abertura de mais 45 leitos no Hospital Delphina Aziz, sendo 25 de UTI e 20 clínicos, e informou que o hospital de retaguarda na Universidade Nilton Lins começa a funcionar no fim de semana.

O estado tem, entre casos confirmados e suspeitos de covid-19, há 688 pessoas internadas em hospitais —sendo 154 pacientes já confirmados com o novo coronavírus, 84 deles em UTI.

Escola vira hospital de campanha em Manaus

Band Notí­cias

Coronavírus