PUBLICIDADE
Topo

Isolamento em SP chega a 55% e atinge melhor índice desde início de maio

Céu em São Paulo durante o período de isolamento para evitar o coronavírus - Fabio Vieira/FotoRua/NurPhoto via Getty Images
Céu em São Paulo durante o período de isolamento para evitar o coronavírus Imagem: Fabio Vieira/FotoRua/NurPhoto via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

25/05/2020 13h24

O índice de isolamento social em São Paulo ontem foi de 55%. Este é o melhor número alcançado no estado desde o dia 3 de maio. O número na capital foi ainda melhor e chegou a 57%. O governo paulista afirma que 55% é o mínimo aceitável para evitar medidas mais duras no combate ao novo coronavírus, como o lockdown.

Este foi o primeiro dia do megaferiado que a capital atingiu a marca considerada necessária. A cidade não chegava a um índice tão elevado desde o dia 3 deste mês, quando conseguiu 58% de isolamento.

O isolamento social é uma obsessão das autoridades de saúde porque é o melhor meio de conter a taxa de contaminação do novo coronavírus e dar aos governos "tempo" para evitar o colapso do sistema de atendimento. Além disso, o governo paulista afirma que o sucesso da medida vai afastar a possibilidade de um lockdown.

Na semana passada, a criação do megaferiado foi descrita como a última cartada disponível pelo prefeito Bruno Covas (PSDB). Depois desta tentativa, não haveria mais armas a que o município possa recorrer para aumentar o isolamento social. Ele também disse que na próxima quarta-feira deve haver a divulgação do que vai acontecer em São Paulo a partir de junho. O atual decreto de quarentena expira no domingo.

Pessoas que participam das discussões informaram ao UOL que o cenário mais forte hoje é o da implementação de mais restrições da Região Metropolita da capital. Alguns negócios que hoje são permitidos deixariam de ser autorizados a funcionar. Mas um lockdown completo não se desenha como possibilidade mais provável.

O governador João Doria (PSDB) comemorou a taxa de isolamento e parabenizou a população do estado e da capital:

Coronavírus