PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
3 meses

Rio: Paes fecha praias e áreas de lazer no fim de semana por causa da covid

Movimentação na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ) - BRUNO MARTINS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Movimentação na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ)
Imagem: BRUNO MARTINS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo, e colaboração para o UOL, no Rio

18/03/2021 23h10Atualizada em 19/03/2021 07h03

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), decidiu fechar as praias e as áreas de lazer na orla da Zona Sul no fim de semana para tentar conter o avanço do coronavírus na capital fluminense. Também está proibida a entrada ônibus de outros municípios na cidade. As novas medida começam a valer partir da 0h do próximo sábado (20).

Desde o último dia 5, o Rio já conta com uma série de medidas restritivas por causa da covid-19, como o fechamento de bares e restaurantes inicialmente às 17h e depois às 21h, a proibição da abertura de boates e casas de festas, o toque de recolher das 23h às 5h, além de um escalonamento do horário do comércio e da indústria.

Veja todas as medidas em vigor:

  • Proibição da permanência de indivíduos nas areias das praias, em qualquer horário, incluindo-se a prática de esportes, o banho de mar e o exercício de qualquer atividade econômica, incluindo-se o comércio ambulante fixo e itinerante e a prestação de serviço de qualquer natureza;
  • Proibição da entrada de ônibus e demais veículos de fretamento no município, exceto aqueles que prestem serviços regulares para funcionários de empresas ou para hotéis, cujos passageiros comprovem, neste caso, reserva de hospedagem;
  • Proibição do estacionamento de veículos em toda a orla marítima, exceto para os moradores, idosos, portadores de necessidades especiais, hóspedes de hotéis e táxis;
  • Proibição da utilização das pistas de rolamento das avenidas Delfim Moreira (Leblon), Vieira Souto (Ipanema) e Atlântica (Copacabana) e de ambos os sentidos das pistas de rolamento do Aterro do Flamengo como áreas de lazer;
  • Bares, restaurantes, quiosques e estabelecimentos congêneres poderão funcionar até as 21h. Após esse horário, poderão funcionar nas seguintes modalidades: entrega em domicílio, drive thru, e entrega rápida com retirada do produto no estabelecimento (take away), vedado consumo no local;
  • Todas as atividades econômicas com atendimento presencial terão limitação de circulação de público de 40% da capacidade instalada;
  • Proibição da exposição à venda ou comercialização de bebida alcoólica em bancas de jornais e revistas;
  • Proibição da permanência de pessoas nas vias, áreas e praças públicas das 23h às 5h.

Mais cedo, em entrevista a jornalistas, Paes já havia admitido endurecer as regras e cogitou até mesmo a possibilidade de se estabelecer o lockdown.

"A gente vai discutir a possibilidade, sim, de fechamento completo das coisas. Mas, provavelmente, as próximas medidas que vão ser tomadas, depende do comitê científico, vão valer para todos os setores e atividades econômicas. Obviamente, menos pros essenciais", disse o prefeito.

Casos

Hoje, o Brasil registrou 2.659 novas mortes por covid-19 em todo o país somente nas últimas 24 horas, a terceira maior marca desde março de 2020. O recorde foi verificado na terça-feira (16), com 2.798 vítimas. No total, 287.795 pessoas morreram em decorrência da doença desde o início da pandemia. Com problemas de acesso ao seu banco de dados, o Rio Grande do Norte foi o único estado que não enviou números atualizados.

O levantamento é do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte com base nos dados fornecidos pelas secretarias estaduais de saúde.

Segundo boletim epidemiológico, que é divulgado pela secretaria municipal, a cidade do Rio registrou até agora 211.075 casos e 19.207 mortes em decorrência da doença.

Coronavírus