PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Brasil chega a 33,4 milhões de vacinados contra covid, 15,77% da população

Mais de 33,4 milhões de brasileiros já receberam pelo menos uma dose de vacina contra a covid-19 - JURANIR BADARó/ESTADÃO CONTEÚDO
Mais de 33,4 milhões de brasileiros já receberam pelo menos uma dose de vacina contra a covid-19 Imagem: JURANIR BADARó/ESTADÃO CONTEÚDO

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/05/2021 20h10Atualizada em 05/05/2021 21h12

Com 108 dias desde que a primeira brasileira foi vacinada contra a covid-19, o Brasil alcançou a marca de 33,4 milhões de pessoas vacinadas apenas com a primeira dose, o que corresponde a 15,77% da população nacional. O levantamento é do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nas informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Até o dia de hoje, 33.404.333 pessoas receberam pelo menos uma dose de vacina contra a doença, sendo que 523.035 dessas doses foram aplicadas nesta quarta-feira.

Já o número de pessoas que receberam as duas doses dos imunizantes chega a 17.039.463, sendo 315.702 dessas doses foram aplicadas hoje. Esse número corresponde a apenas 8,05% da população do país.

Para que uma pessoa seja considera inteiramente imunizada contra a doença, são necessárias as duas doses completas das vacinas. É o que recomenda os laboratórios produtores da CoronaVac e da Oxford/AstraZeneca, por enquanto os dois únicos imunizantes aplicados no país.

Quatro estados não enviaram dados atualizados sobre a vacinação até as 20h, quando o boletim do consórcio é divulgado: Acre, Rondônia, Roraima e Santa Catarina.

O Rio Grande do Sul continua como estado que, proporcionalmente, mais vacinou sua população com a primeira dose: 20,65% de seus habitantes.

Em termos percentuais, o estado de São Paulo permanece à frente entre aqueles que mais aplicaram a segunda dose: 10% da população local.

Governo confirma compra de apenas metade das doses de vacinas anunciadas

Em ofício enviado à Câmara dos Deputados, o Ministério da Saúde confirmou a compra de apenas metade das 560 milhões de doses de vacinas contra o novo coronavírus outrora anunciadas pelo governo federal.

Segundo a Secretaria de Vigilância em Saúde, ligada ao ministério, "registros documentais demonstram que foram celebrados acordos para fornecimento" de cerca de 281 milhões de doses de vacinas, enquanto outras 281,9 milhões ainda "estão em fase de negociação".

Em 15 de março, no mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou Marcelo Queiroga como novo ministro da Saúde, o então chefe da pasta, Eduardo Pazuello, apresentou um cronograma prevendo a chegada de mais de 560 milhões de doses em 2021.

Em publicação feita no fim de março no perfil do Ministério da Saúde nas redes sociais, também foi dito que "foram compradas mais de 560 milhões de doses de vacinas". O post ainda segue no ar.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Você utiliza a Alexa? O UOL fornece informações à inteligência artificial por voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados do número de brasileiros vacinados contra a covid-19. Para saber sobre a vacinação no país ou no seu estado com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, quantas pessoas já foram vacinadas no Brasil?", por exemplo, ou "Alexa, quantas pessoas foram vacinadas?". Nos encontramos lá!

Coronavírus