PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Brasil chega a 36,5 milhões de vacinados contra covid, 17,24% da população

Mais de 36,5 milhões de brasileiros já receberam ao menos uma dose de vacina contra a covid-19 - Danilo Verpa - 5.abr.2021/Folhapress
Mais de 36,5 milhões de brasileiros já receberam ao menos uma dose de vacina contra a covid-19 Imagem: Danilo Verpa - 5.abr.2021/Folhapress

Colaboração para o UOL, em São Paulo

11/05/2021 20h05Atualizada em 11/05/2021 20h49

O Brasil atingiu a marca de 36,5 milhões de vacinados contra a covid-19 nesta terça-feira (11). No total, 36.502.196 pessoas receberam ao menos uma dose de vacina contra a doença, o correspondente a 17,24% da população do país.

Os números foram levantados pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nos dados fornecidos pelas secretarias estaduais de saúde. Entre ontem e hoje, 592.579 brasileiros foram vacinados com a primeira dose. No mesmo período, a segunda dose foi aplicada em outros 307.087.

Até o momento, 18.380.678 brasileiros receberam as duas doses de imunizante, seguindo o que foi recomendado pelos laboratórios responsáveis pela produção da CoronaVac, Oxford/AstraZeneca e Pfizer/BioNTech. O número equivale a apenas 8,68% da população nacional.

Mato Grosso do Sul permanece na liderança entre os estados que, proporcionalmente, mais vacinaram sua população com a primeira dose: 22,28% dos habitantes locais. São Paulo continua em primeiro lugar entre aqueles que mais aplicaram a segunda dose: 10,62% de sua população.

AstraZeneca: veja estados que mudaram vacinação de grávidas

Diversos estados suspenderam a imunização contra covid-19 para gestantes com doses da AstraZeneca/Fiocruz após a recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) de solicitar a paralisação imediata da vacinação para esse público com a vacina.

A recomendação, feita ontem, foi adotada após a morte de uma gestante no Rio de Janeiro, que recebeu a vacina — a orientação segue até que a Anvisa entenda se existe alguma relação entre a vacina e o óbito. O Ministério da Saúde informou que investiga a morte da gestante, mas ressaltou que "a ocorrência de eventos adversos é extremamente rara e inferior ao risco apresentado pela covid-19".

Vale destacar que a suspensão é válida apenas para a vacina da AstraZeneca/Fiocruz. A imunização com a CoronaVac e Pfizer, já aprovadas no Brasil, seguem liberadas. Em São Paulo, entretanto, não há disponibilidade de outras vacinas para grávidas no momento.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Você utiliza a Alexa? O UOL fornece informações à inteligência artificial por voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados do número de brasileiros vacinados contra a covid-19. Para saber sobre a vacinação no país ou no seu estado com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, quantas pessoas já foram vacinadas no Brasil?", por exemplo, ou "Alexa, quantas pessoas foram vacinadas?". Nos encontramos lá!

Coronavírus