PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Covid: Anvisa recebe pedido da Pfizer para vacinas em crianças de 6 meses

Dados mostram que a vacina é segura e eficaz na proteção contra formas graves de covid-19 - Getty Images
Dados mostram que a vacina é segura e eficaz na proteção contra formas graves de covid-19 Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

29/07/2022 19h57Atualizada em 29/07/2022 20h27

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recebeu hoje um pedido da Pfizer para uso da vacina contra covid-19 para crianças de 6 meses a 4 anos. Atualmente, o imunizante é liberado a partir dos 5 anos, com doses infantis reguladas para cada faixa etária.

A agência informou que o prazo inicial para análise dos documentos é de 30 dias, e começa a valer na segunda-feira (1º). Mas o período pode ser estendido caso os técnicos necessitem de mais dados e informações adicionais do laboratório.

"A análise técnica será feita pela Anvisa de forma rigorosa e com toda a cautela necessária para avaliação de imunizantes destinados a esse público específico", diz a nota da Anvisa.

Diferentemente de como começou a campanha de imunização para os adultos, a Pfizer já estabelece em documento que o esquema vacinal completo é o com três doses, e não mais apenas duas. Isso se deve, principalmente, à incidência da variante ômicron.

Nos Estados Unidos, o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), órgão regulador do país e referência internacional, decidiu em meados de junho recomendar as vacinas da Pfizer e da Moderna a partir dos 6 meses de idade e até os 5 anos. Isso motivou o pedido no Brasil.

No Brasil, o registro definitivo da vacina produzida pela Pfizer e pela Biontech foi aprovado em 23 de janeiro de 2021. Essa foi a primeira autorização do tipo para um imunizante contra o coronavírus no Brasil e em toda a América Latina.

Anvisa liberou uso da Coronavac para crianças de 3 a 5 anos

Em 13 de julho, a Anvisa liberou o uso emergencial da Coronavac contra a covid-19 para crianças de 3 a 5 anos. Antes disso, o imunizante era autorizado apenas para crianças a partir de 6 anos. Dois dias depois, o Ministério da Saúde liberou a aplicação para esta faixa etária.

A recomendação da Área Técnica da Anvisa para a faixa etária é de um esquema vacinal de duas doses, com intervalo de 28 dias, e mesma dose usada para adultos. Crianças imunocomprometidas não devem ser vacinadas por falta de informações sobre a aplicação no grupo

A Coronavac foi a primeira vacina a ser aplicada no Brasil para iniciar a imunização dos brasileiros contra a doença. O imunizante está em uso emergencial desde 17 de janeiro do ano passado.

Coronavírus