PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Covid: 15 mil doses vencem hoje no Rio; Prefeitura convoca para vacinação

Doses da AstraZeneca tiveram prazo de validade ampliado em março pela Anvisa - Lennart Preiss/AFP
Doses da AstraZeneca tiveram prazo de validade ampliado em março pela Anvisa Imagem: Lennart Preiss/AFP

Do UOL, em São Paulo

02/08/2022 08h41Atualizada em 02/08/2022 13h56

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro informou que cerca de 15 mil doses da vacina da AstraZeneca contra a covid-19 vencem hoje. Segundo a pasta, os imunizantes vão ser descartados se não forem aplicados até o final do dia.

De acordo com nota enviada ao UOL, a secretaria disse que vem reforçando que todas as vacinas disponíveis no Brasil são seguras e eficientes na proteção contra os casos graves de covid-19.

"A secretaria realiza constantemente ações de divulgação sobre a importância da vacinação e convocando as pessoas para comparecerem às unidades de saúde. Em todo o município, são mais de 230 salas de imunização disponíveis para atender a população", diz o comunicado.

Ainda segundo a secretaria, as equipes de saúde da Prefeitura também realizam busca ativa para a vacinação e atividades extramuros.

Na semana passada, a Prefeitura do Rio anunciou que iria começar a vacinar com a quarta dose (segunda dose de reforço) todos os moradores da cidade com 18 anos ou mais.

Para poder tomar a segunda dose de reforço do imunizante, é necessário um intervalo de pelo menos quatro meses após a dose anterior.

No momento da aplicação, é preciso apresentar um documento de identidade com CPF e o comprovante de vacinação das doses anteriores. A orientação para quem está com sintomas gripais é de procurar um posto de saúde para realizar um teste de covid-19 antes da imunização.

Em março, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou a ampliação do prazo de validade da vacina da AstraZeneca contra a covid. A validade passou de seis para nove meses. Segundo o imunologista Gustavo Cabral, colunista do UOL, a ampliação é segura e possível tomar as vacinas sem medo.

Coronavírus