Topo

Tufão Haiyan deixa mais de 100 mortos em cidade filipina

09/11/2013 00h57

O tufão Haiyan, que atingiu as Filipinas na sexta-feira (8) com ventos superiores a 300 km/h, deixou mais de 100 mortos na cidade de Tacloban, em uma das ilhas centrais do país, informaram as autoridades neste sábado (9).

John Andrews, vice-diretor-geral da autoridade da aviação civil das Filipinas, revelou que o diretor do aeroporto de Tacloban lhe informou por rádio que "há mais de 100 mortos nas ruas da cidade, além de uma centena de feridos".

O tufão varreu as províncias orientais de Leyte e Samar, com ventos sustentados de 290 km/h e rajadas de até 315 km/h, tornando-se um dos fenômenos meteorológicos mais violentos a atingir terra firme da história.

Após passar sobre o centro e o sul das Filipinas, Haiyan seguia sobre o Mar do Sul da China em direção ao Vietnã.

Manila, a capital filipina, amanheceu neste sábado com milhares de soldados nas zonas mais afetadas pelo tufão, que varreu o centro-leste do arquipélago antes de seguir para o Vietnã.

Diversas cidades e vilas permaneciam totalmente isoladas, o que faz prever um número ainda mais elevado de vítimas fatais.

"Temos informações de que imóveis desabaram, casas foram inundadas e ocorreram deslizamentos de terra", declarou à AFP o chefe da Cruz Vermelha das Filipinas, Gwendolyn Pang.

O Exército iniciou neste sábado o envio de aviões C-130 com material de socorro para Tacloban, capital da província de Leyte e com 220 mil habitantes. Um jornalista do canal local GMA relatou a presença de dezenas de corpos nas ruas de Tacloban e em uma igreja. O mesmo repórter informou ter visto vários corpos na vizinha cidade costeira de Palo.

Tufões são eventos iguais a furacões, porém adota-se este nome quando ocorrem nos oceanos Pacífico e Índico.

Notícias