Angelina Jolie-Pitt pede generosidade em crise migratória

Londres, 16 Mai 2016 (AFP) - A atriz Angelina Jolie-Pitt, enviada especial do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), apelou nesta segunda-feira à comunidade internacional para superar seus medos e intensificar os esforços para resolver a crise migratória.

"Mais de sessenta milhões de pessoas estão deslocadas (um terço dos refugiados) atualmente, o que é mais do que em qualquer momento ao longo dos últimos 70 anos", disse a atriz e diretora americana durante um discurso na sede da BBC, em Londres.

"Isso nos diz algo profundamente perturbador sobre a paz e a segurança no mundo", acrescentou. "Dado o estado do mundo, não é uma surpresa se algumas dessas pessoas desesperadas, que não têm nenhuma opção e para quem voltar para casa não oferece nenhuma esperança, tentarem um último recurso para chegar à Europa, mesmo arriscando suas vidas", ressaltou.

Jolie-Pitt lamentou que a crise de refugiados possa dar uma "margem de manobra e um falso ar de legitimidade para aqueles que promovem a política do medo". Mas, segundo ela, "se a casa do seu vizinho está em chamas, você não vai ficar seguro fechando suas portas".

Exortando a comunidade internacional a mostrar generosidade, ela considerou ser "um dever de todos nós, do futuro secretário-geral das Nações Unidas, dos governos, da sociedade civil, de cada um de nós".

"E o nosso sucesso vai ajudar a dar forma a este século. A alternativa? É o caos", alertou.

O discurso acontece uma semana após o "pacto mundial" proposto pela ONU para tentar resolver a mais grave crise migratória desde a Segunda Guerra Mundial, promovendo o acolhimento, todos os anos, de pelo menos 10% dos refugiados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos