Israel reforça prerrogativas de colonos em Hebron

Jerusalém, 1 Set 2017 (AFP) - Israel decidiu permitir aos colonos judeus que vivem cercados por palestinos em Hebron que administrem seus assuntos municipais, acentuando ainda mais, segundo a ONG, a divisão desta cidade ocupada de Cisjordânia e reflexo do conflito israelense-palestino.

O general Roni Numa, que dirige o exército israelense na região, assinou nesta quinta-feira uma ordem que estabelece uma administração municipal que "representará os residentes" judeus de Hebron e lhes "proporcionará diferentes serviços", indicou o exército em um comunicado.

Os 800 judeus que vivem entrincheirados sob grande proteção militar entre 200.000 palestinos, têm há anos uma comissão que exerce a municipalidade, segundo o exército.

Mas nunca foi "legalizada" para o direito israelense, acrescentou.

"Ao acordar um estatuto oficial aos colonos de Hebron, o governo israelense formaliza o sistema do apartheid na cidade", reagiu a organização israelense anticolonização Paz Agora.

Hebron, maior cidade de Cisjordânia, é considerada um barril de pólvora onde a coexistência entre palestinos e judeus é fonte de tensões violentas permanentes.

lal-scw/hj/me/acc/cc

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos