Topo

Chanceler diz que 'provocações genocidas' de Trump não acabarão com o Irã

17.fev.2019 -- O ministro das Relações Exterior do Irã, Mohammad Javad Zarif - Lu Yang/Xinhua
17.fev.2019 -- O ministro das Relações Exterior do Irã, Mohammad Javad Zarif Imagem: Lu Yang/Xinhua

20/05/2019 09h42

O ministro iraniano das Relaciones Exteriores, Mohamad Javad Zarif, respondeu hoje as últimas ameaças de Donald Trump e afirmou que "as provocações genocidas" do presidente dos Estados Unidos "não acabarão com o Irã".

"Os iranianos permaneceram de pé durante milênios enquanto todos os agressores foram embora", escreveu Zarif em sua conta no Twitter depois que Trump afirmou na véspera na mesma rede social: "Se o Irã quer lutar, este será o fim oficial do Irã".

"O terrorismo econômico e as provocações genocidas não acabarão com o Irã. Nunca ameace um iraniano. Tente o respeito. Funciona", completou o ministro.

Em sua mensagem de domingo, Trump advertiu: "Nunca ameacem os Estados Unidos de novo".

A relação entre os dois países piorou consideravelmente nas últimas semanas, depois que os Estados Unidos reforçaram sua presença militar no Golfo Pérsico para aumentar a pressão sobre o governo de Teerã, que acusa de preparar ataques contra seus interesses na região.

O governo americano enviou um porta-aviões e bombardeiros B-52, em resposta a supostas fotografias que mostravam que o Irã havia carregado mísseis em pequenas embarcações.

Além disso, o governo americano retirou os funcionários diplomáticos não emergenciais do Iraque, citando ameaças de grupos armados iraquianos apoiados pelo Irã.

A tensão aumenta entre Estados Unidos e Irã desde que Trump decidiu, ano passado, retirar seu país do acordo internacional alcançado em 2015 para limitar o programa nuclear iraniano em troca da suspensão das sanções contra Teerã. Washington voltou a impor severas sanções à República Islâmica.

Mais Internacional